Restaurante Só na Brasa: Nham!

so na brasa3

Oi gente linda que me segue! E a vida, vai bem? Pois se não vai bem, depois deste post vai melhorar, afinal de contas, uma boa comida sempre melhora tudo kkk! Então gente linda, Se você é do Méier, no Rio de Janeiro, provavelmente conhece ou já passou em frente ao restaurante Só na Brasa, mas se você não faz ideia do que eu estou falando, vem comigo que no caminho te explico!

Sabe aqueles restaurantes que parecem uma extensão da sua casa porque o ambiente é bem familiar? Pois bem, o Restaurante Só na Brasa é exatamente assim; um restaurante especializado em galetos mas que atende aos mais variados paladares uma vez que aqui você encontra carnes, massas, petiscos e sobremesas, tudo com porções bem servidas e uma comida saborosa com gosto de “feita em casa”. Além disso, os garçons são muito simpáticos e solícitos e sempre fazem todo o possível para servir a melhor comida do dia.

Eu já fui ao Só na Brasa inúmeras vezes e sempre que vou, procuro me sentar próximo à “varanda” (que na verdade é um espaço mais reservado e envidraçado com uma vista legal da rua) e sou muito bem atendida. O ambiente como falei é familiar e a decoração conta com diversas fotos antigas do bairro da Zona Norte do Rio, o que eu acho bem bacana e tem também toques de madeira, tijolinhos e ladrilho hidráulico. Não é um local luxuoso, na verdade é um local informal mas arrumadinho rs. O estacionamento fica na rua ao lado, mas é pago à parte, então não tem perigo de deixar o carro na rua e ser multado.

Apesar de ter um forno bem grande o local não cheira a “grelhados e afins”, o que para mim é muito bom, afinal ninguém merece ir a um restaurante onde o cheiro dos assados fica impregnado na sua roupa e no seu cabelo. E outro ponto positivo que é muito importante para mim: não é barulhento! Eu não sei para vocês, mas para mim, o restaurante pode ser maravilhoso, mas se for barulhento…eu corto na hora da minha lista. Percebem como sou exigente? Kkk

Mas e a comida? Bem, a comida, como falei acima tem gosto de comida caseira: saborosa, bem temperada e com sal na medida. O bom é que os pratos chegam super rápidos à mesa, então você não fica com a sensação de “preciso comer mas a comida não chega”, e as porções são bem servidas, viu! Eu costumo pedir o famoso “frango à gaúcha” (frango assado na brasa, com farofa de ovos, arroz, vinagrete e batatas fritas) e apesar de só comer o peito de frango, ele vem suculento e quentinho. Delícia! Mas se você quiser algo mais leve, experimente a salada ceasar que além de saborosa, vem servida em uma trouxinha de parmesão: um charme!

E depois de toda essa comilança, se ainda tiver um espacinho, arrisque-se nas sobremesas. Eu já provei o brownie e o pétit gateau e vêm bem servido com calda e uma bola de sorvete de sua preferência.  Só deixo claro que não é o melhor brownie da minha vida, mas “fecha” a refeição e dá aquela sensação de “estou satisfeita”. Enfim…eu sei que tudo é questão de gosto e que este é relativo, mas na minha humilde opinião, vale uma visita!!!

E vocês? Já conheciam o Restaurante Só na Brasa? Contem aqui nos comentários o que acham deste restaurante e contem qual é seu prato preferido, vou adorar saber! Bem, espero que tenham gostado deste post e se gostaram, deixem uma curtida e não esqueçam de se inscrever no blog para ficar por dentro das novidades. Um beijo enorme e um ótimo fim de semana! Até breve…

 

Restaurante Só na Brasa

R. Dias da Cruz, 443 – Meier, Rio de Janeiro – RJ, 20720-010

Tel: (21) 3442-3110
(21) 3271-9369

Café da manhã com o Mickey

Oi gente linda deste mundo Divahgando, tudo bem? Eu sei que estou um pouco (bastante na verdade kkk) atrasada neste post, mas eu prometi que iria deixar algumas dicas sobre as coisas mais legais que fiz em minha viagem à Disney, então…vim cumprir mesmo que em atraso! Hoje vim contar para vocês sobre outro ponto alto da minha viagem e que sempre foi um sonho (eu AMO tudo da Disney): o café da manhã com o Mickey e toda a sua turma! Me acompanhem…

Já contei aqui no blog milhões de vezes que eu amo o mundo encantado Disney e tudo relacionado à Disney e obviamente, quando decidi que iria passar meu aniversário por lá (há 5 anos atrás) eu resolvi mergulhar de cabeça na magia e me planejar muito, porque eu queria tudo: abraçar o Mickey, jantar com as princesas, tomar café com o Mickey…Enfim, tudo mesmo! Mas certas coisas exigem um bom planejamento e foi exatamente esse o caso do café da manhã com o Mickey no restaurante Chef Mickey’s no Contemporary Resort, próximo do Magic Kingdom. Eu comecei a acompanhar a agenda do Chef Mickey’s no site da Walt Disney world quase um ano antes da viagem, mas claro que ainda não estava aberta a agenda para a data em que eu estaria lá. Mas eis que em novembro de 2016 eu consegui marcar o meu tão sonhado café da manhã; só tinha um detalhe: nesta data eu estaria em Miami! MEODEOS!!! Mudei toda a ordem da viagem para conseguir encaixá-lo, até porque só consegui uma única data e no horário das 07:30 da manhã, então eu não tive outra alternativa…era isso ou era nada!

Quando o grande dia chegou eu estava tal qual criança em loja de doces: com um sorriso de orelha a orelha e saltitando de alegria! Chegando na área do Contemporary Hotel (aquele onde o monorail passa por dentro quando estamos a caminho do Magic Kingdom), é só você dar o nome da sua reserva do café da manhã para entrar e estacionar seu carro na área de visitantes sem pagar nada por isso. Ao chegar à recepção diga que tem uma reserva no Chef Mickey’s e eles te encaminharão ao 4º andar onde fica o restaurante, a lojinha e onde a magia acontece. Tudo ali é lindo e apesar de ser um dos hotéis mais caros da Disney, não achei o ambiente luxuoso, aliás achei bem colorido, informal e agradável.

Uma vez por lá, antes de entrar no restaurante tire a famosa foto com a estátua do Mickey, porque fica uma graça kkk. E assim que for acomodada em sua mesa, é só se servir! Perceba que fica sempre um atendente/garçon à sua disposição não só para lhe servir as bebidas como também para te ajudar com as fotos. Todos os funcionários são muito solícitos e educados; eu adorei o atendimento!

Quanto à comida, trata-se de um café da manhã buffet, então você terá MUITAS opções de comida, algumas mais saudáveis, outras nem tanto rs mas tudo bem gostoso. Nós brasileiros não estamos muito acostumados a comer salsicha, ovos fritos, bacon e coisas muito gordurosas no café da manha, mas acho que vale tentar, afinal você já pagou (e muito) pela experiência, então deixe-se levar por ela. Eu fiz isso e apesar de não comer o bacon, me arrisquei nos ovos com presunto e queijo e estavam deliciosos, assim como os lindos waffles com carinha de Mickey que comi com chantilly e morangos super suculentos: hummmm! Tudo muito diet, claro! Obviamente, que cai de boca nos muffins de blueberries (mirtilo) que eu adoro e depois disso…começaram a entrar os personagens!

Gente, que emoção! Antes da entrada, começa a tocar uma música e todos pegam os guardanapos de pano de suas mesas e ficam girando para a entrada do Mickey, o dono da festa. Por lá estavam: Mickey, Minnie, Pluto, Pateta, Donald e Margarida e eles vão entrando um por vez e vão de mesa em mesa falar com as pessoas e tirar fotos. Vale citar que o Mickey, o Donald e o Pateta estão vestidos de cozinheiro, o que para mim ficou ainda mais fofo.

Outra fofura foi ver a reação das crianças quando vêem o Mickey ao vivo, elas ficam extasiadas e algumas meio ressabiadas sem acreditar muito no que estão vendo, mas todas gostaram da experiência porque ninguém ficou com medo ou chorou. O Mickey chegou a ensinar uma menininha a dar a comida ao cachorro de pelúcia dela (a menina devia ter uns 3 aninhos) e ela ficou tão feliz que deu aquele abraço nele…foi lindo. Eu ainda não sou mãe e sempre achei que crianças muito pequenas não fossem aproveitar muito este tipo de experiência, mas ao ver todas aquelas crianças interagindo e curtindo o momento, mudei completamente de ideia! Indico e muito para os pais que tiverem condição adicionar este café da manhã na viagem porque vale a pena sim! Eu fiquei muito emocionada com a reação das crianças e também por ter realizado mais um sonho de criança de conhecer o Mickey e toda a sua turma. Chorei e tudo…

Nem preciso dizer que comi muito, curti muito e tirei fotos com todos os personagens! Eu me senti criança outra vez e isso é muito bom! Depois que pagamos a conta, decidimos dar uma volta pela lojinha que fica no mesmo andar do Chef Mickey’s e olha…é gigante! A loja é linda, cheia de lembrancinhas e enfeites dos personagens, mas lembrem-se que o preço não é nada mágico, viu!!! Aliás, estas lojinhas são de levar qualquer pessoa a falência rapidamente, porque só para se ter uma ideia, um simples enfeite de natal custa U$25,00 dólares, UAU. Mas foquem no café da manhã. Dei adeus ao Chef Mickey’s com a certeza de que voltarei seja sozinha ou com meu filho(a)!

E vocês, já foram em algum restaurante da Disney? Já conheciam este café da manhã com os personagens? Contem nos comentários o que acharam ou deixem suas dicas; eu adoro as dicas de vocês. Aproveitem e inscrevam-se no blog para ler em primeira mão os posts e se gostaram deste post, deixem um like, por favor! Espero que os tenha ajudado com este post. Um beijo enorme e uma semana cheia de magia…

 

Chef Mickey’s

Local: 4600 World Drive, Orlando, FL 32830 (Contemporary Resort)

Trattoria do Assis: comendo bem e barato em Cabo Frio

Oi gente linda que acompanha aqui sempre…como vocês estão? Espero que estejam ótimos e cheios de gás, afinal de contas amanhã é feriado e acredito que muita gente já esteja na estrada a esta hora. E por falar nisso, se a ideia for passar o feriadão (o último deste ano) em Cabo Frio, este post é para você; mas se não for desta vez…calma! Guarde esta dica e experimente quando estiver por aquelas bandas. Vamos ao que interessa…

A dica de hoje não é sobre “O” melhor restaurante de Cabo Frio e sim sobre uma opção bem bacana para comer em um ambiente agradável e por um preço bem amigável uma vez que estejas na cidade: o restaurante Trattoria do Assis. Este restaurante já é conhecido em cabo Frio e não ficava no endereço atual, mas atualmente, além de mudar de ponto, ele mudou de ares, de sabor, deu uma boa repaginada e olha…deu muito certo! Eu já tinha experimentado sua comida no antigo local e não o recomendaria, porque era MUITO barulhento, mas nesta minha última visita à cidade, passei pela rua do canal do Itajurú e percebi um restaurante bem arrumadinho e com um ambiente agradável; tão agradável que resolvi entrar! Para a minha surpresa: era o Trattoria de Assis.

Eu sempre acreditei que mudar fosse bom, mas neste caso…foi uma mudança e tanto e para MUITO MELHOR! Para começar que o local é muito mais agradável que o antigo; hoje ele fica na Rua Marechal Floriano no Boulevard Canal que é um local com diversas opções de restaurantes e de onde saem os passeios de barco na cidade. Além disso, a decoração e a iluminação do local estão muito mais convidativas. Eu particularmente adoro restaurantes que se preocupam com a iluminação porque comer em local de luz fria para mim é um sofrimento, já que eu procuro ter uma experiência gastronômica toda vez que saio para comer e a luz fria não proporciona isso. A decoração é elegante com um bom uso da madeira para dar maior sensação de conforto aos clientes. Outro detalhe que fez diferença foi o paisagismo desde a entrada até o jardim no fundo do salão. Foi muito bem executada toda esta “mudança” de ares do novo local do Trattoria.

O Restaurante agora conta com 2 andares, sendo que o andar de cima funciona a parte de comida japonesa e no andar de baixo, fica o Hippocampus (que seria mais voltado para frutos do mar e funciona no horário de almoço) e a partir dàs 17 horas, o andar de baixo é dedicado à Trattoria do Assis que é mais indicado para pizzas e massas, mas que também serve outras opções de pratos. Eu fui sem vontade alguma de comer pizza e acabei sendo seduzida pelas mesmas kkk! Resolvi por pura gula e olho grande experimentar o rodízio de pizzas e massas que funciona à noite de segunda à quinta e custa apenas R$ 29,90 no dinheiro ou R$34,90 no cartão (sexta à domingo sai à R$32,90 em espécie e R$37,90 no cartão). O preço está bem camarada, não é mesmo? Mas e a comida? Será que acompanhou toda esta mudança?

A comida posso dizer que está bem saborosa. Claro que não é a melhor casa de massas que eu já fui na vida, mas se a ideia é comer uma comida gostosa e não gastar muito, esse definitivamente é um bom local para isso! As massas além de boas são bem recheadas, os molhos encorpados e as pizzas muito bem executadas com a massa fina e crocante e com a quantidade exata de queijo: hummm! Minha única ressalva é para a massa do escondidinho que não gostei muito, pois prefiro as massas que levam aipim. Mas se você gosta de massa à base de batatas, acredito que vá gostar. Como o rodízio incluía pizzas e massas, pude provar um pouco de tudo, inclusive das pizzas doces. A pizza de banana caramelada leva mel e se você como eu não curte, é só pedir sem mel que eles providenciam na hora para você, mas eu pessoalmente recomendo provar a de Romeu e julieta (queijo e goiabada) que estava uma delícia, assim como a de Beijinho (doce de coco); o maridex adorou a de lombo canadense com abacaxi. E se eu puder te dar uma dica: fuja do yakissoba! Há tantas opções gostosas que sinceramente, ele nem faz falta!

Eu adorei! Fiquei bem surpresa com a qualidade das massas e do serviço; fomos muito bem atendidos e tudo o que solicitamos aos garçons nos foi prontamente servido. Nem preciso dizer que saí de lá quase rolando e naquele momento me lembrei o real motivo de evitar rodízios: come-se demais! Se você quer evitar os rodízios mas mesmo assim gosta de massas, lá também tem pratos à la carte. Mas se a sua preferência for realmente comida japonesa, o segundo andar é todo seu e olha…os barcos com os combinados são lindos! Não posso opinar sobre o sabor, porque fui apenas no rodízio de massas e pizzas, mas acredito que vale experimentar e assim que eu o fizer, farei o post contando.

E vocês? Já conheciam o Trattoria do Assis? Já foram em rodízio de massas e pizzas? Contem aqui como foi e onde foi, eu adoro ficar por dentro das dicas que vocês deixam aqui. Aproveitem e inscrevam-se no blog para ler os posts em primeira mão e se gostaram deste post, deixem um like! Por hoje é só geente linda, mas eu volto em breve, viu! Um beijo enorme e um ótimo feriadão para todos vocês…

 

Brownie em NYC

brownie

Bom dia gente linda, elegante e sincera que me acompanha por aqui. A pergunta de hoje é: vocês gostam de brownie? Eu ADORO e sou simplesmente a louca do brownie. Aliás, onde quer que eu vá, eu experimento o brownie local, até porque eles são um de meus doces preferidos da vida. Seguindo a máxima que diz “nem tudo o que reluz é ouro” eu complemento dizendo que nem tudo quanto é brownie é comestível, alguns beiram competem  ao prêmio de “pior doce da vida”, mas sobre estes prefiro nem comentar, vou direto ao ponto: meu brownie favorito em NYC. Querem saber aonde? Vem comigo…

Como já devem ter percebido, estive recentemente em NYC para trabalhar na NY Fashion Week e fazendo o curso NY Fashion Tour e como fui trabalhar no desfile da Diane Von Furstenberg que era no Chelsea, próximo da loja da estilista, após o desfile, resolvi ficar por ali e passear pelo Chelsea Market (falarei melhor em outro post, aguardem), na verdade…fui comer meus tão queridos e apreciados brownies que vendem numa lojinha bem fofa dentro do Chelsea Market: a “Fat Witch“, que em português quer dizer “Bruxa Gorda”.

A loja não é muito grande, mas tem várias opções de brownies: o tradicional; outro com o dobro de chocolate; brownie de caramelo; de chocolate branco; de nozes; de massa branca com chips de chocolate; brownie de cereja; de cappuccino; brownie de aveia com café e nozes e brownie com confeito de menta. É brownie que não acaba mais e eu fico louca ali dentro! Todos eles custam U$$2,99 no tamanho tradicional (que eu considero grande), mas há também os “baby brownies” que são bem pequeninos e claro, custam mais barato. Para quem está com o dimdim contadinho e está receosa de qual sabor levar, há sempre provas dos brownies no fundo da loja em diversos sabores; além de provar o doce isso ajuda muito na decisão sobre qual doce levar.

Quanto ao sabor, são muito bem recheados e saborosos. Eu gosto muito e os meus preferidos são o de nozes e o de caramelo. Só de falar já começo a salivar aqui! Mas gosto é gosto e se você puder, prove os principais ou leve um de cada para provar ou para dar de presente, porque as embalagens são lindas de viver! Acho que é um ótimo souvenir de NY já que além de só vender ali eles são deliciosos e lindamente decorados!

Eu ganhei uma linda caixa com 27 baby brownies sortidos (você decide qual sabor levar na sua caixinha de acordo com sua preferência) e foi o melhor presente da viagem, porque a pessoa aqui gosta deste brownie em um nível muito sério. kkk A caixinha é uma fofura e muito linda, é um baita presente, viu! Mas se você for daquelas que preferem por a mão na massa, você pode levar a massa do brownie para fazer em casa, pois eles vendem este produto em pó e como eu nunca comprei deste produto (pó do brownie) não posso dizer se fica a mesma coisa, mas é uma outra opção de presente.

Infelizmente, já comi TODOS os meus deliciosos brownies que ganhei do maridex, até porque não resisto a este docinho! Mas se você pretende experimentar um brownie bom e estiver por esta área do Meatpacking District, acho que vale uma visita nesta loja para conferir a dica e se possível trazer uma caixa enorme cheia de brownies para me dar! kkk Ô delícia!

E vocês? Gostam de brownie assim como eu? Contem aqui nos comentários qual foi o melhor brownie da sua vida ou deixe dicas e sugestões sobre onde comer esta maravilha aqui no Brasil e em NY. Adoro ficar por dentro das dicas dos leitores. Se gostaram deste post deixem um like/curtida e inscrevam-se no blog para ler os posts sempre que saírem. Por hoje é só, mas espero que a vontade de comer este brownie passe! Um beijo enorme cheio de doçura…

 

Fat Witch Bakery
Chelsea Market, 75 Ninth Avenue.
New York, N.Y. 10011.
Tel: 888 419 4824

Subway Stops:
8th Av/14th St. – 7th Ave/14th St

 

 

Fim de semana em Petrópolis

Nada me relaxa mais do que viajar! Claro que o destino é importante, mas de qualquer maneira, viajar sempre nos modifica. É difícil voltar incólume de uma viagem, seja ela de um dia ou de uma vida! Mas a minha em questão, é apenas um fim de semana kkk. Vem comigo minha gente…

Fui passear e relaxar um pouquinho em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro com a família. A viagem já começou prometendo: encontrei o estilista brasileiro Carlos Tufvesson (momento tiete kkk) na Casa do Alemão, logo na entrada da cidade Imperial. Como já conheço bem a cidade, resolvi ficar em uma pousada um pouco afastada do Centro, a Pousada 14 BIS, uma pousada bem bucólica e simples com a temática de Santos Dumond e que fica próxima à Universidade Católica de Petrópolis.

A Pousada em si, não oferece muito luxo, como eu disse, é bem simples e o café da manhã honesto (falta mais variedade), lembrando também que o estacionamento é pago à parte. Mas para quem deseja relaxar e acordar ao som dos pássaros ela é perfeita!

Como o tempo era escasso, fomos direto para a Rua Teresa, uma rua bem conhecida em Petrópolis por ser a rua do comércio de roupas: gente tem muita loja de roupa! A dica aqui é ir cedo porque as lojas abrem às 9:00 da manhã e fecham por volta das 18:00h; mas a partir de novembro deste ano, elas abrirão também aos domingos em função das festas de fim de ano. Para quem deseja comprar roupa barata…atenção: a rua Teresa não é mais a mesma de anos atrás, ou seja, já não vale TANTO assim, pois as roupas mais em conta pecam na qualidade e as roupas de melhor qualidade tem os preços próximos aos do shopping.

Acho que vale para conhecer ou se sua ideia for comprar roupas PLUS SIZE. Há muitas lojas de roupas plus size e também há lojas de roupas masculinas e infantis. O único ponto chato aqui é que se você for de carro, os estacionamentos na rua Teresa são bem carinhos; mas se você chegou em Petrópolis de ônibus, na própria rodoviária há ônibus que levam até a rua Teresa: mais simples, impossível!

Saí da rua Teresa com algumas peças bem legais e por preços bacanas e como já estava anoitecendo, a pedida foi partir para o restaurante Bordeaux Vinhos, que fica localizado no Centro de Petrópolis, no mesmo local da famosa “Casa dos 7 erros”, bem próximo da Catedral São Pedro de Alcântara. O local é muito bacana, cercado de plantas e como foi construído em um antigo estábulo, algumas áreas do restaurante ainda guardam essa característica. O restaurante em si é arrumadinho e os preços são mais “puxados”. Aqui é bom para os amantes de vinho, pois a adega da casa é bacana. A comida não é a melhor de Petrópolis, mas é saborosa, só não se deixe levar muito pelas sobremesas, porque estas são…sem graça! Se quiser comer em um restaurante especial, prefira o Restaurante Imperatriz Leopoldina, que fica dentro do Hotel Solar do Império, com sua cozinha comandada pelo chef Dominique Jardy; esse sim maravilhoso, mas caro!

Após visitarmos a Catedral de são Pedro de Alcântara (parada obrigatória para todo turista) e nos encantarmos com a beleza desta construção, com direito a missa dominical e tudo, resolvemos visitar o Museu Imperial. Mas havia um Bistrô no meio do caminho kkk.

O Bistrô em questão é o Duetto’s Café localizado dentro do Museu Imperial de Petrópolis e é uma graça. Ele fica bem cheio nos fins de semana, pois além de ter um ambiente muito agradável, as comidas são deliciosas. Eu indicaria a torta Marquesa que é uma torta de chocolate deliciosa. Mas se a pedida for por algo salgado, prove a quesadilha com cebolas caramelizadas ou as quiches com salada: incríveis! Quanto ao museu, a entrada custa R$ 10,00 reais e você além de usar pantufas lindas rs não pode tirar foto! Uma pena, porque o Museu é incrível e dá vontade de tirar foto de tudo, mas…é proibido!

Saímos do Museu encantados com tudo o que vimos e como a fome se fez presente, decidimos experimentar o Restaurante “O Transmontano”, um restaurante português que fica dentro do Bragança Palace Hotel, bem próximo do Museu Imperial e da Catedral de São Pedro de Alcântara.

Apesar do atendimento simpático e do bolinho de bacalhau gostoso, eu não gostei muito da comida do local. Como é um restaurante Português, a especialidade da casa é o bacalhau, então se você gosta, é uma boa pedida. Eu fui de atum grelhado e achei nada agradável! Fuja deste atum! Os doces são portugueses, então aqui você vai encontrar pastel de nata (que eu não gostei, pois a massa não é crocante e o creme é sem graça) e o toucinho do céu (parece uma queijadinha, mas que não leva coco), este último saboroso. Posso afirmar com categoria que você come melhor no Duetto’s Café e Bistrô.

 

Se quiser aproveitar o domingo, vale visitar o Palácio Quitandinha, hoje chamado de Sesc Quitandinha, construído em 1944 pelo mineiro Joaquim Rolla e por Antonio Faustino, com o desejo de se tornar o maior cassino hotel da América do Sul. Em 2007 ele foi adquiridos pelo SESC Rio e passou a sediar atrações culturais no local. O Quitandinha é de graça aos domingos e é um passeio bem legal para fazer com as crianças. No momento há uma exposição sobre o cantor e compositor baiano Tom Zé na Cúpula, mais conhecida como salão do eco. A exposição “Tom Zé 80 anos” reúne músicas, fotos, textos e depoimentos em uma multiplicidade de meios e linguagens para celebrar a vida desse ícone da Música Popular Brasileira e está bem interessante; dura até o dia 29/10. Vale conferir.

Bem gente linda, este foi o meu fim de semana em família na cidade Imperial, e vocês? Já estiveram em petrópolis? Conte aqui nos comentários o que você adora fazer em petrópolis, ou deixe dicas de lugares bacanas para visitar, adoro ficar por dentro das novidades. Não esqueçam de se inscrever no blog para ler em primeira mão tudo o que rola por aqui. Espero que tenham gostado deste post e se gostaram, deixem um like/curtida! Um beijo enorme cheio de pompa para todos vocês e até o próximo post…

 

Restaurante Bordeaux Vinhos
Av. Ipiranga, 716 – Centro – Petrópolis, RJ
(24) 2242-5711
Restaurante Imperatriz Leopoldina – Hotel Solar do Império
Av. Koeler, 376 – Centro – PetrópolisRJ
(24) 2103-3000 |(24) 2242-0034
Duetto’s Café – Museu Imperial
Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
(24) 2243-2952
Restaurante O Transmontano
Rua Raul de Leone, 109 – Centro – Petrópolis, RJ
(24) 2244-9655
Sesc Quitandinha

Av. Joaquim Rolla, n º 2 – Petrópolis, RJ
(24) 2245-2020

 

Restaurantes em Lima: Nham!

“Comida é arte, comida é vida! Você tem fome de quê? Você tem sede de quê?”

capa comida

Bom dia gente linda, elegante e sincera! Vambora falar de um assunto super gostoso? Pois bem, hoje contarei um pouquinho sobre minha experiência com a gastronomia peruana em uma recente viagem, na verdade hoje abordarei os restaurantes que visitei em Lima e tudo o que eu achei. Vem comigo…

Eu não sei se vocês sabem, mas a gastronomia peruana é mundialmente conhecida e ultimamente o Peru sempre está presente na lista dos melhores restaurantes do mundo, o que quer dizer que se você pretende visitar o país, você PRECISA provar desta gastronomia, só não precisa provar a inca kola rs. Mas antes de começar a falar sobre tudo o que comi em Lima, vale prestar atenção em um detalhe: reservem mesa com antecedência nos restaurantes peruanos. Nós queríamos muito conhecer o restaurante “Central” do chef Virgilio Martinez, eleito pela segunda vez o melhor restaurante da América Latina, mas infelizmente não conseguimos, as reservas estavam esgotadas até o final deste ano, uau!!! Diante desta realidade, resolvemos nos aventurar por casas menos famosas, mas não menos saborosas.

Para o nosso primeiro almoço em Lima, reservamos uma mesa no Restaurante “La rosa Náutica” que fica literalmente no meio do oceano e tem uma vista muito bonita. Este restaurante foi inaugurado em setembro de 1983 e desde então mantém a preocupação com o alto nível de seu serviço e funcionários. Em 2008 ele começou o processo de expansão do nome virando franquia e hoje está presente não só no Peru como na Colômbia e na Argentina.

Eu indico fazer reserva e solicitar uma mesa que fique próxima da janela porque a vista é MUITO melhor e comer com vista é tudo, não é mesmo? Acredito que este local seja perfeito para ocasiões especiais, pois além da vista, há todo um cuidado por parte dos funcionários e garçons da casa tanto no atendimento como na comida em si. Há também um pianista tocando no local o que já deixa qualquer almoço mais especial e uma curiosidade que achei bem engraçada é que o cardápio das mulheres não tem o preço escrito, apenas no cardápio entregue aos homens rs.

Para começar os trabalhos, eu fui de Lomo saltado, um prato bem típico que consiste em um tipo de guisado de carne de vaca com pimentão e cebola, papas fritas amarillas, ovo frito e arroz branco com choclo, que é um milho branco gigante. O arroz não tem muito sabor, mas ele casa perfeitamente com a carne porque esta sim é super temperada e muito macia. A cebola desmanchava na boca e por incrível que pareça até o pimentão estava saboroso (eu não curto pimentão); as batatas amarillas tem um gosto completamente diferente das nossas batatas mas são deliciosas. O maridex foi de corvina na pedra com creme de ají (um tipo de pimenta que não pica muito) e limão, com arroz e choclo frito com creme de ají maduro que dava até para ver a fumacinha saindo: hummm! Claro que eu também tirei uma provinha do prato do marido e gente…uma delícia. Sabores totalmente diferentes do que estamos acostumados aqui no Brasil, mas muito gostosos.

De sobremesa eu fui de torta trufada de chocolate (um pedaço enorme de torta com fatias de morango, calda e sorvete de chocolate) que eu não aguentei comer tudo porque era enorme, então vale dividir esta sobremesa; o maridex foi de “café de popa” (sorvete de café feito na casa, banhado com licor de café e expresso e medialunas de creme chantilly), que segundo ele estava mais bonito que saboroso. Apesar de não ter sido a melhor comida da viagem toda, foi o melhor “Lomo Saltado” que comi no Peru. A comida estava muito saborosa, o suco de manga bem gostoso e a cerveja local, a Cusqueña agrada até os mais exigentes paladares. Toda esta orgia gastronômica saiu um pouco mais de 200 soles peruanos, o que achei bem digno diante do nível do restaurante.

Para o jantar no primeiro dia de viagem fomos no Restaurante La Huaca Pucllana que fica dentro do sítio arqueológico de mesmo nome. A Cozinha do restaurante tem como lema usar ingredientes genuinamente peruanos interpretando-os sem perder a liberdade criativa. As chefs Marilú Madueño e Andrea Massaro realmente levam este lema muito a sério! A comida é muito saborosa e os pratos são preparados com todo esmero que se espera de um restaurante premiado. Por mais incrível que possa parecer, os preços são bem amigáveis o que faz deste restaurante parada quase que obrigatória uma vez em Lima. Quanto ao ambiente é um desbunde: imagina fazer uma refeição de cara para um sítio arqueológico lindíssimo  com uma iluminação de tirar o fôlego e um serviço impecável. Imaginou? Pois é bem assim no Huaca Pucllana. Claro que o sítio arqueológico estava fechado para visitas durante o horário do jantar, mas já dava para sentir a energia do local.

De entrada pedimos “chicharrón de cuy sobre patacones de plátano y criolla a la hierba buena” que eram pedaços de porquinho da índia empanados e fritos sobre quadrados de banana com um molho super apimentado. Me senti super culpada por comer cuy = porquinho da índia, mas a verdade é que estava gostoso. De prato principal fui novamente de Lomo Saltado  com  batatas amarillas fritas e arroz con choclo que estava saboroso, já o maridex foi de “mini rocoto relleno de lomo a la arequipeña, con pastel de papa y queso gratinado’ou seja, carne com um molho apimentado, um bolo batata em formato de empada com queijo gratinado e legumes. Estava saboroso segundo o marido que também provou a bebida local: pisco sour, bebida feita com aguardente de uva, com clara de ovo, angostura, açúcar, suco de limão e etc, tipo a nossa caipirinha. Minha opinião: o pisco é bom mas MUITO forte

De sobremesa fui de “volcán de chocolate, helado de vainilla, galleta de ajonjolí y salsa de camu camu” = bolo de chocolate, sorvete de baunilha com biscoito de gergelim e molho de camu camu, que estava uma delícia, bem suave mas saboroso e lindamente decorado já o marido foi de “Barrita de chocolate, mousse de lúcuma, quinua crocante y aguaymantos frescos” = torta de chocolate com mousse de lúcuma, farofa crocante de quinoa e physalis frescos, que estavam bem equilibrados e gostosos. Saímos rolando de tanta comida mas super satisfeitos com a refeição.

No dia seguinte o almoço foi no restaurante do chef Gastón Acurió, o Tanta que fica no shopping Larcomar. Escolhemos este local só pela vista mesmo rs. fomos sem reserva! Depois de muito esperar nos deram uma mesa com vista para a janela e começamos os trabalhos; para beber fomos de suco de “Mango Huarango” ou seja, suco de manga, laranja e banana: divino!

De entrada pedimos “Las croquetas Tanta”, um tipo de croquete de frango na brasa e de ají de galinha com dois molhos diferentes. Estavam uma delícia! Como prato principal resolvi arriscar e escolhi um prato típico peruano: “Tacu tacu a lo pobre” que era uma milanesa de carne de vaca com ovo frito, banana frita, molho escabeche e esse tacu tacu que é uma massa feita com o feijão e arroz misturados e fritos como uma omelete para ficar sequinha por fora e suculenta por dentro. A expectativa era boa mas a realidade não: um prato muito gorduroso e nada interessante. Não gostei! O marido foi de “El gran combinado” que era arroz com frango, banana frita, choclo com ocopa (ingrediente que não conheço) e batatas à huancaín. Eu achei a cara do prato bem sem graça e segundo o marido não estava bom. Depois de uma experiência nada interessante resolvemos sair sem a sobremesa.

Neste mesmo dia resolvi jantar em um restaurante que não é famoso como os citados acima e fica fora da rota turística: o Saqra. Este restaurante é bem escondidinho e para minha surpresa ninguém do Hotel o conhecia, tampouco o taxista que me levou até la. Uma pena para eles porque o local é muito interessante. O ambiente é bem acolhedor, com uma decoração diferente e o serviço um charme. Nos sentamos bem em frente ao bar e começamos com o prato principal: eu fui de “Mil hojas de ají de gallina” e o marido foi de “Ossobuco de seco”

O mil folhas de ají estava simplesmente divino e sinceramente…desmanchava na boca. Ele também vinha acompanhado de batatinhas rústicas com alecrim que estavam bem saborosas e uma salada de folhas verdes. Um sabor diferente mas incrível. Segundo o marido o Ossobuco era bem macio, com um molho delicioso e encorpado acompanhado de purê de batatas yucca e molho criollo também muito bem preparados. Como a comida foi tão gostosa, decidimos pedir a sobremesa.Lima Atenção porque as sobremesas aqui no Saqra são mais caras, mas valem a pena! Nós fomos de creme brulée de banana com trufas fritas de chocolate e sorvete. Gente…estava TÃO MARAVILHOSO que repetimos a mesma sobremesa! Foi a melhor sobremesa que comi no Peru, definitivamente! As trufas de chocolate fritas não são fritas na gordura então saem sequinhas, mas quando você as fura é uma explosão de chocolate derretido por cima de um creme brulée incrível de banana com um sorvete também bem saboroso.  Nós estávamos tão maravilhados que o dono do restaurante veio conversar conosco, até porque o restaurante estava fechando quando pedimos novamente a sobremesa e diante da nossa cara de satisfação o próprio dono nos entregou a sobremesa e puxou papo! Ele é muito simpático e ficou bem feliz que gostamos do lugar e da comida e nos contou que ali no Saqra, além de comer, você pode comprar tudo o que estiver no local: os quadros luminárias, cadeiras, enfim…uma verdadeira experiência de compras e gastronômica! Saí de lá me sentindo…plena! kkk

OBSERVAÇÃO: Antes de voltarmos para o Brasil, resolvemos dar uma segunda chance e ir no Tanta do aeroporto de Lima e olha…muito melhor que o do shopping Larcomar! Claro que não tem vista, mas o atendimento é mais simpático e a comida melhor! Comemos as Croquetas Tanta de entrada e estavam muito mais gostosas, depois pedimos um ají de gallina e um lomo saltado. Os dois vieram muito bem servidos e estavam bem saborosos, completamente diferentes da gordura sem fim da outra filial. Fiquei tão encantada que resolvi pedir uma sobremesa: cheesecake de frutas vermelhas que estava até bem gostosa mas não como o creme brulée de banana do Saqra. Enfim…foi uma grata segunda chance! Me surpreendeu positivamente.

Estes foram os restaurantes que visitamos em Lima. Falarei dos outros restaurantes (Cusco, Machu Pichu e Puno) em um próximo post, então fiquem ligados. E vocês, já foram em algum restaurante em Lima? Contem aqui nos comentários como foi ou deixem dicas para uma próxima viagem. Espero que tenham gostado do post e se gostaram deixem um like/curtida aqui no blog! Não esqueçam de se inscrever para ficar por dentro das novidades. Um beijo enorme cheio de sabor peruano e até o próximo post…

Restaurantes citados:

Central: Calle Santa Isabel 376 – Miraflores
(511) 242 8515
La Rosa Náutica: Espigón 4 Circuito de Playas – Miraflores
(511) 445 0149/ (511) 447 0057/ (511) 447 5450
La Huaca Pucllana: General Borgoño cdra. 8, Huaca Pucllana – Miraflores 
(511) 445 4042/ (511) 445 2630
Saqra: Av. La Paz 646 – Miraflores
(511) 650 8884

Tanta: Malecón de la Reserva 610 – Miraflores(511) 446-9357

Casa Das Natas, te amo!

pastel nata

Oi people! Aproveitando que estou aqui divahgando neste blog, contarei sobre um vício antigo meu e super difícil de manter por motivos de qualidade: pastéis de Belém, vulgo pastel de natas. Gente…sério, eu amo muito isso! E se você está lendo este post e já está revirando os olhos dando aquele “ECA” super sonoro, já te aviso logo: dê uma chance a este aqui que vos indico. Vou explicar…

 

Vocês sabem que tenho uma questão muito grande com ovos (detesto a textura dos ovos e o cheiro deles), mas ano passado quando estava estudando no Istituto Marangoni, conheci uma portuguesa super gente boa, a Cidália e em uma de nossas andanças nas Galeries Lafayette ela me apresentou ao Pastel de Nata da Aloma. Sabe quando você se vê obrigada a comer algo que você meio que nunca gostou? Pois era o meu caso! Mas graças à Cidália eu provei e a agradeço imensamente por isso porque foi o melhor doce que provei em Paris kkk. E olha..fiquei viciada. Comi todos os dias desde então durante o curso em Paris. Acontece que voltei para o Brasil e desde então minha saga à procura do pastel de nata perfeito só decepciona. Mas tudo isso mudou minha gente, porque encontrei um pastel de nata PERFEITO para chamar de meu: o pastel de natas da Casa Das Natas. É muito bom!!!!!

Mas o que é um pastel de natas? Bem minha gente…trata-se de uma das receitas mais populares e cheias de mistério da doçaria portuguesa; isto porque a receita original é um segredo mantido a sete chaves da Fábrica dos Pastéis de Belém, em Lisboa. Mas se você ainda não está por dentro do que se trata, o pastel nada tem a ver com o pastel que conhecemos no Brasil! Na verdade, o pastel de natas é um doce que é feito de massa folhada e super crocante no fundo e nas laterias, tipo uma empada, com recheio de um creme a base de gemas e natas, mas que não tem aquele cheiro horrível de gema de ovo. Ele é assado na hora em que se come, o que confere uma textura fantástica e geralmente polvilha-se canela e açúcar fininho em cima do pastel. Sério gente, faz até barulhinho quando se morde de tão fresquinho que fica! Se vocês ainda não acreditaram na importância do pastel de Belém em Portugal, saibam que ele foi eleito em 2011 uma das sete maravilhas da gastronomia portuguesa. 

Voltando ao pastel de nata tupiniquim…O melhor que provei até hoje, e olha que já experimentei váaaaaarios, foi na Casa Das Natas durante o Rio gastronomia. Mas a boa notícia é que eles possuem uma loja e já é bem conhecida; ela fica em Copacabana, zona sul do Rio de janeiro e é bem bonitinha. Na lojinha vocês também encontram o pastel de nata em outras versões: recheado de chocolate, de damasco ou até mesmo um pastel de creme de bacalhau (este último ainda não provei, mas assim que provar conto para vocês). Além de toda esta boa notícia tem um detalhe bem bacana que pode interessar os festeiros de plantão: eles fazem por encomenda também!!! Imagina servir este docinho maravilhoso em uma festa? Hummm, que delícia!

E vocês, já conheciam este pastel de nata ou já provaram algum pastel de nata? Contem como foi ou o que acharam deste doce português super tradicional; quero todas as dicas heim! Aproveitem e deixem um like no post e inscrevam-se no blog para saber todas dicas da Divah que vos escreve. Ahhhhh…e se fizerem uma festa com pastel de nata, por favor, me convidem, ok?!? kkk Por hoje é só pessoal, mas eu volto em breve cheia de novas divahgações. Um beijo enorme com gostinho de pastel de nata com canela….

 

Casa Das  Natas – lojas

Av. Nossa Senhora de Copacabana n.º 1017 Loja D,
CEP 22060-001 Copacabana, Rio de Janeiro

E-mail: copacabana@casadasnatas.com.br

Telefone: (021) 3579-9789

Celular: (021) 99555-8243

Casa Das Natas – Fábrica

Rua Leôncio de Albuquerque, Gamboa. Rio de Janeiro 20220-500 Brasil

E-mail: contato@casadasnatas.com.br

Telefone: (021) 2283-5143

Celular: (021) 99555-8014