Magic Kingdom: um sonho!

 

Sabe aquele lugar onde desde pequenininha você sempre teve o sonho de conhecer? Pois é…para mim este lugar sempre foi a Disney! Podem julgar à vontade, afinal o sonho é meu kkk! E quando eu digo Disney a primeira imagem que me vem à mente é o parque de Orlando, o Magic Kingdom onde tem o Castelo da Cinderela, que por sua vez, aparece antes de todos os filmes e desenhos da Disney. Essa sempre foi a minha ideia de “Disney”. Mas quando criança nunca tive a oportunidade de realizar esse antigo sonho, afinal cresci em uma família grande e antigamente, viajar de avião era luxo reservado a poucos mortais. Mas sonhos não morrem, apenas se aquietam dentro da gente; e a minha hora de realizar este antigo sonho tinha chegado: no meu aniversário!!!

IMG_5955

Planejei esta viagem com antecedência de quase 1 ano, mas passei a vida toda com ela planejada dentro da minha cabeça! E guardarei eternamente em minha memória a emoção de pisar neste, que para mim, é o parque mais “Disney”: o Magic Kingdom! A visita começou em uma sexta-feira levemente nublada, mas que em nada atrapalhou minha emoção de passear de mono rail até a entrada do parque, passar a magic band na entrada e…pisar na Disney pela PRIMEIRA VEZ!!! Quase morri de emoção! E a Disney me recebeu com uma parada/desfile logo na Main Street, com danças, músicas e personagens; nem preciso dizer que achei lindo! Passados os primeiros minutos, a ficha caiu e eu comecei a me dar conta de onde eu estava e a partir daí…observava tudo com o olhar atento de uma geminiana extremamente detalhista e em cada canto do Magic Kingdom que você olha, há algo de mágico ou algum detalhe fofo que te transporta para o Reino da fantasia, exatamente como eu sempre sonhei só que MUITO melhor ao vivo e a cores! Diferentemente do que muitas pessoas pensam e julgam, o parque é direcionado para o público de todas as idades, então mesmo que você tenha 3 aninhos ou 60 anos de pura formosura, você vai aproveitá-lo.

Mas vamos ao que interessa: O MK foi o primeiro parque da Disney a ser construído e sua inauguração aconteceu em 1º de outubro de 1971. Assim como eu, muita gente acha que ele é o parque mais lindo e fofo da Disney e isso se deve pelo fato do mesmo ser dedicado aos contos de fadas e aos personagens de filmes e desenhos da Disney e um de seus pontos mais marcantes é o castelo da Cinderela que fica no final da Main Street. Para entender melhor a dinâmica do parque, tenha em mente que ele é dividido em 6 áreas mais conhecidas como “lands”: Main Street, Adventureland, Frontierland, Liberty Square, Fantasyland e Tomorrowland.

IMG_5559

Cada área dessas tem uma decoração diferente e brinquedos de acordo com o tema da área, então se você estiver na Tomorrowland, pode esperar por atrações super futurísticas e decoração mais tecnológica, mas sem perder a fofura e a preocupação com os detalhes. sundaeA Main Street é a área de entrada do parque e aqui você encontra muitas lojas que vendem produtos diversos da Disney (eu adorei as lojinhas com os enfeites antigos e os globos de neve que só encontrei nesta área do parque, portanto visitem heim!) e se estiver com fome, também há muitos restaurantes e lanchonetes aqui. Eu indico a sorveteria “Ice Cream parlor”onde eu provei um sundae delicioso que vinha em uma pia do Mickey e era lindo de viver por U$16,00 dólares! Toda a decoração da Main Street foi inspirada na infância de Walt Disney, então parece que você está em uma cidade do início do século XX: uma fofura!

Já na Adventureland a aventura rola solta e a decoração tem um quê de selva com um clima de mistério. É nesta área que você encontrará os brinquedos “Pirates of the Caribbean”, “The Magic Carpet of Alladin”, “Jungle Cruise” entre outros, além de lojas diversas e se a fome bater, no Aloha Isle você pode provar um suco de abacaxi super diferente que vem com uma bola de sorvete em cima e é bem interessante; digo isso porque ele é bem ácido e para pessoas que não curtem coisas ácidas isso pode ser um grande pesadelo!

Na área da Frontierland, a decoração já remete ao Velho Oeste com muitos cowboys e atrações com esta temática. É aqui que você encontra a “Splash Mountain” (montanha russa na água que eu não fui mas que o maridex disse ser muito boa) e a “Big Thunder Mountain” (montanha russa mais rápida e fora da água que eu também não ousei visitar kkk). Para quem gosta de globos de neve como souvenir, a lojinha desta área vende os globos mais em conta do MK: U$10,00 dólares o globo, mas é bem simplesinho, viu!

Já na Liberty Square você é transportado para uma Vila colonial da Revolução americana e se eu puder indicar algo fofo e calmo para fazer, indico o passeio no barco “Liberty Belle” que vai navegando pelo Rivers of America (o rio do MK) e dá para avistar várias atrações dele, como a sempre cheia “Haunted Mansion”, uma atração muito engraçada e nada assustadora onde você passeia por uma mansão assombrada que interaje com você até na fila de espera, tem que ir!

Mas se a sua pegada já é mais futurística, sua área é a Tomorrowland onde a decoração conta com foguetes, Ovnis, robôs e tecnologia! Aqui você encontrará a “Tomorrowland Speedway”, que nada mais é do que uma corrida de carros onde você pilota por uma pista bem grande e que é bem legal, apesar da dificuldade que tive nas curvas; também pode visitar o “Tomorrowland transit authority”, que é um carrinho que percorre toda esta área do parque em uma velocidade bem tranquila e que funciona sem emitir carbono no meio ambiente. Para os mais radicais há a montanha russa “Space Mountain” quue dizem ser muito radical, mas que eu não passei nem na porta kkk! E se a vontade de comprar algo bater, aproveite a lojinha gigante que tem nesta área e seja feliz!

IMG_5613

Mas se você, como eu imagina uma Disney dos contos de fadas, seu lugar é a “Fantasyland”! Tudo aqui é mágico e fofo e toda a decoração tem um ar meio medieval; eu me senti dentro dos desenhos da Disney e amei tudo aqui. As atrações mais famosas são  “Peter Pan’s flight”, “Mickey Philarmagic” e a “Seven Dwarfs Mine Train”, que já conto como foi minha experiência, além disso você também encontra o restaurante “Be our guest”, onde a Fera sempre dá uma passadinha e algumas atrações da Pequena sereia e da Bela.

E para aproveitar qualquer parque da Disney é necessário um mapa do parque e o fast pass (passe rápido, onde você entra na hora marcada na atração sem enfrentar filas) mas infelizmente eu e o maridex não conseguimos marcar (mesmo com MUITA antecedência – 60 dias) o fast pass para alguns brinquedos concorridos então nossa estratégia foi entrar na fila o mais cedo possível para conseguir aproveitar os brinquedos.

E foi assim que fizemos na Montanha russa dos Sete anões, indicada para as crianças. A fila estava enorme, mas como dizia ser uma montanha-russa sem looping e para crianças, resolvi arriscar. Quem me acompanha aqui neste blog sabe do meu medo nível máximo de montanhas russas, mas esta de criança, seria moleza…SÓ QUE NÃO!

A montanha russa é super fofinha, pois já fila você interage com a atração que simula um passeio pela mina de pedras preciosas dos anõezinhos, acontece que ela é radical sim e eu quase morri de tanto gritar em cada descida ou curva. Eu gritei tanto que as criancinhas do carrinho da frente me olharam chocadas, mas eu não conseguia parar de gritar de medo! Meu marido só ria kkk! Portanto se você tem MUITO medo de montanhas russas (como eu tenho), evite esta também, porque as criancinhas na Disney são radicais! kkk

Já para quem gosta de algo mais calminho e fofo toda vida, tem que ir na atração “Peter Pan’s flight”  onde você percorre toda a tração em um barco que voa pelos cenários do filme Peter Pan. Eu adorei e fui novamente pois a interação já começa na fila do brinquedo onde interagimos com nossa sombra, acompanhamos a Sininho e conhecemos o quarto da Wendy e de seus irmãos.

Outra atração fofa e super diferente é o “Mickey Philarmagic”, onde apreciamos a atração sentados em um teatro 3D onde uma orquestra muito atrapalhada nos encanta e faz rir. E quando a fome bateu, aproveitei que o Restaurante do Pinóquio “Pinocchio Village Haus” era pertinho e fui conferir: nada de muito rebuscado, mas até que a refeição estava saborosa e foi bem servida. Só considerem um detalhe: tudo dentro da Disney, como em todos os outros parques temáticos de Orlando são BEM caros! Então vá preparado para gastar e se estiver com o orçamento apertado, prefira as lanchonetes pois os preços dos restaurantes são sempre mais salgados.

Além de todos estes brinquedos, também fui no “Enchanted Tales with Belle”, que nada mais é que um teatrinho percorrido dentro da casa da Bella com a presença de Lumiére e a interação das crianças do grupo e também fui na “Under the Sea – journey of the Little Mermaid”, onde fazemos um passeio em um carrinho com um formato de concha pelo universo da Pequena Sereia. Aqui é impossível você sair sem cantar as músicas do filme e sem ficar encantado com a riqueza de detalhes do fundo do mar. Vale a visita!

Mas quando eu disse aqui no blog que eu planejei com muita antecedência esta viagem, não estava brincando e nos meus sonhos não podia faltar um jantar com as princesas no castelo da Cinderela, que contarei em outro post e que posso adiantar: foi mágico! E como boa fã de Disney que sou, jamais sairia do parque sem assistir ao mais novo show de encerramento “Happily ever After” e “Once Upon a Time”, que substituiram o antigo show “Wishes”.

IMG_5820

Eu recomendo fortemente que chegue cedo e se posicione em frente ao castelo da Cinderela para assistir ao show de encerramento, pois a multidão que fica em torno do castelo para assistir ao show começa a se formar antes das 20h. Eu fui cedo e fiquei esperando junto com o maridex o momento mágico deste show e gente…como me acabei de chorar de emoção! Eu nunca assisti ao espetáculo “Wishes” então não tenho como comparar, mas posso dizer que estes novos shows estão sensacionais e inesquecíveis!

Eles conseguem mexer com suas emoções mais íntimas e é impossível não gostar e não se emocionar com o espetáculo de fogos, projeção e com a ideia do show, onde você entende que o Felizes para Sempre existe e eles te convidam a fazer você o seu felizes para sempre com a pessoa amada…Lindo!!! Uma demonstração de delicadeza, sensibilidade ímpar, diversidade entre gêneros e muita, muita emoção! Não tenho palavras para descrever tudo o que senti naquele momento, só posso dizer que a Disney se supera a cada minuto! É imperdível este show!

Bem gente…eu sei que este post ficou enooooorme e mais parece uma “post/rave” mas eu não podia economizar palavras no meu parque preferido da vida e da Disney! E vocês, já foram no Magic Kingdom? Tem alguma dica ou dúvida? Deixem aqui nos comentários que respondo o mais rápido possível. Espero que tenham gostado deste mega post e se gostaram, deixem uma curtida. não esqueçam também de se inscrever no blog para ficar por dentro das minhas divagações. um beijo enorme e cheio de magia para vocês. Até o próximo post…

 

Epcot: uma viagem ao mundo e ao futuro

 

epcot

Não é novidade para ninguém que AMO o universo Disney, assim como não foi surpresa alguma ter gostado desta viagem ã Orlando; afinal, Orlando sem Disney, para mim, nunca fez muito sentido! Mas quem pensa que a Disney é só para crianças está redondamente enganado e deveria rever seus conceitos com urgência! Gente…A Disney é tudo de bom e não importa a idade que você tenha, certamente você vai gostar dos parques, mas o que você precisa entender é que alguns parques são bem definidos em matéria de tema. Assim acontece com o Epcot. Vamos entender…

IMG_6051

O Epcot, que quer dizer “Experimental Prototype Community Of Tomorrow = protótipo experimental da comunidade do amanhã”, é o segundo parque entre os 4 da Disney e foi inaugurado em 1982. O símbolo mais famoso do Epcot é aquela gigantesca bola, ou…esfera geodésica conhecida como “Spaceship Earth”, que abriga uma das minhas atrações preferidas dentro do parque.

Mas o Epcot, como mencionei acima, é um parque bem definido: a ideia inicial do Walt Disney era criar uma comunidade futurística onde tudo estaria em constante evolução fazendo uso de tecnologias de ponta e onde vários povos pudessem conviver entre si. Acontece que quando o Walt Disney faleceu, esta ideia foi deixada de lado e deu lugar ao que hoje conhecemos do Epcot, um parque futurista com a proposta de união entre os diversos povos. Por causa destas duas propostas, o Epcot é dividido em duas áreas principais: o “World Showcase”, onde ficam diversos pavilhões de nações distintas e a área futurística que  fica localizada no “Future World”.

A entrada principal do parque dá-se pela área do Future World, onde fica a esfera super famosa do Epcot. Dentro do Future World você encontra diferentes atrações a serem visitadas como a Spaceship Earth, onde fica o brinquedo de mesmo nome que conta a história da evolução do mundo tecnológico desde os primórdios até os dias atuais e é super bem feito, contando com total interatividade entre a atração e as pessoas que decidem visitar o local; tem até uma historinha sobre o seu futuro e os bonequinhos saem com a sua cara e são enviados por e-mail no final da atração, o que eu achei o máximo!Há também a atração Mission Space onde uma missão espacial é reproduzida e pode ser visitada de forma radical e de forma mais “leve”, sem causar muito enjôo rs.

Tem a área das aventuras marinhas onde você encontra um aquário gigantesco e LINDO de viver e onde também fica a atração de Nemo:”The Seas with Nemo & Friends” que conta com um restaurante temático também onde eu já contei em um post anterior. Há ainda o simulador Soarin’ que é simplesmente SENSACIONAL onde você faz um verdadeiro passeio sobrevoando as maravilhas do mundo com direito às Cataratas do Iguaçú que dá vontade de voltar toda hora de tão boa que é esta atração, mas as filas são grandes, viu.

epcot
Área de diversas atrações como o Soarin’

Para quem gosta de carros, há a atração Test Track onde você dirige um carro por uma pista bem bacana. É divertida esta atração, mas pelo menos para mim, foi difícil controlar o carro nas curvas kkk! Mas se você prefere um passeio mais calmo, que tal o “Living with the land”? Um passeio de barco super calmo e explicativo sobre as estufas e as sementes dentro da Disney onde eles reproduzem diferentes ecossistemas durante todo o percurso. Para quem gosta de plantas como eu foi bem legal! E para quem não quer entrar em roubada, fuja da atração “Journey into imagination with Figment” que eu fui achando que era algo legal porque a fila estava enorme (então calculei que seria bom por isso…tsc tcs tsc), mas trata-se de uma atração MUITO entediante que sinceramente não tem motivo para tanta fila. Só vá se estiver com crianças BEM pequenas, porque faz uma viagem aos 5 sentidos mas de uma forma bem bobinha. Eu não curti…

Já na área “World Showcase” a ideia é fazer um passeio por diferentes culturas e povos. Nesta área há pavilhões de 11 países: México (onde há além de lojinhas com artigos bem característicos, tem também um restaurante temático bem bacana); Noruega (onde fica o restaurante Akershus Royal Banquet Hall, que dá para você comer e encontrar alguns personagens, mas só fazendo reserva com MUITA antecedência além de lojinhas super bacanas e muita coisa da Frozen); China (onde as construções tem temática chinesa e você pode assistir um filminho bem bacana sobre a China, além de lojinhas cheias de cacarecos bonitinhos e porcelanas lindas e restaurantes de comida chinesa).

No pavilhão da Alemanha (com uma loja – Karamell-Küche – incrível de caramelos da marca Werther’s tão cheirosos e gostosos que fica até difícil sair de lá sem comprar um; mas atenção, você também encontra estes caramelos no mercado e nas farmácias e muito mais em conta do que dentro da Disney!).

Na Itália (com uma pegada meio “Veneza” e cheia de charme, conta com restaurantes bem bacanas e lojinhas caras, porém bonitas); Estados Unidos (com espaço para shows de música, lojinhas sem muita novidade e uma arquitetura meio sulista).

O pavilhão do Japão (com arquitetura linda, um jardim japonês bem relax, a maior loja de todos os países cheia de cacarecos japoneses com direito até a encontrar uma ostra e retirar a pérola dela, além de alguns restaurantes de comida japonesa, claro!); Marrocos (muito bem retratado, com arquitetura incrível, lojinhas com estilo bem marroquino e restaurantes no mesmo tema; eu me senti dentro do desenho Alladin rs!).

Na França (a área é bem bonitinha e realmente parece que você está na França; há lojinhas incríveis onde você pode comprar de vinho e sabonetes a enfeites do Ratatuille, além de restaurantes e uma sorveteria que vale muito a visita: deliciosa).

IMG_6352

No Reino Unido (com arquitetura muito semelhante e lojinhas de chás e sabonetes que são lindas, mas carinhas! Há também muitos shows de músicos tocando um som bem bacana além de pubs).

No Canadá (área bem fofa, com lojinhas cheias de produtos com a árvore símbolo do país e uma cachoeira fake bem bacana). Vale lembrar que todos os funcionários destes pavilhões são cidadãos do país em que os mesmos trabalham, sendo assim, no pavilhão da França, os funcionários são franceses, mas também falam inglês e isso acontece em todos os pavilhões.

Mas além de tooooooodas as atrações citadas acima ainda há muitas outras coisas rolando dentro do Epcot. Eu fui na época das topiárias, então o parque estava cheio de esculturas feitas de plantas…lindas! E o que também é imperdível é o show de encerramento do parque que acontece na área do World Showcase, no lago em volta dos pavilhões onde fica o globo terrestre e começa a encher assim que a tarde cai. Apesar de não ser tão bonito quanto o do Magic Kingdom, também é bem bacana e vale assistir!

Bem meu povo lindo, estas foram algumas informações e dicas sobre o Epcot e se vocês gostaram, deixem um like/curtida e inscrevam-se no blog para ficar por dentro de tudo o que acontece por aqui. Aproveitem e deixem nos comentários a atração preferida de vocês neste parque, vou adorar ficar por dentro de tudo! Um beijo grande cheio de magia e até o próximo post…

 

A saga do carrinho de bebê

baby2

Eu não sei vocês, mas por enquanto, ainda não sou mãe, então sou um pouco ignorante neste aspecto de babies e todo o seu universo, que é bem vasto por sinal! Por isso hoje contarei para vocês uma situação meio tragicômica que aconteceu com nós dois em nossa última viagem aos EUA: a saga do carrinho de bebê! Acompanhem…

Tudo começou com a minha brilhante ideia de trazer um carrinho de bebê para uma amiga que estava grávida e decidiu comprar o carrinho do seu bebê. Eu, claro decidi fazer uma boa ação e me ofereci para trazer o carrinho de bebê, afinal de contas…não me custava nada fazer esse favor. Mas mal sabia eu que custaria sim…e muito! kkk

Lembro de termos entrado na loja de bebês em Orlando chamada Macrobaby e depois de muitas consultas e opiniões fechamos o modelo do carrinho de acordo com o que a mãe da criança desejava, mas para fazer outra boa ação, decidi que já que ia trazer o carrinho (que aliás era muito mais barato do que comprando aqui no Brasil) deveria embalá-lo de forma que ele ficasse bem protegido e olha…que ideia infeliz que eu tive! Na loja, obviamente, eles me apresentaram inúmeras possibilidades de trazer o carrinho, mas como eu havia comprado de presente o tal do bebê conforto, a caixa não caberia dentro da minha mala. Infelizmente eu já estava com 2 bagagens então já sabia que iria pagar uma bagagem extra, o que não me custaria nada já que minha amiga (e mãe da futura criança) prontamente foi se comprometendo a pagar diante da minha boa-vontade em trazer o carrinho dela rs.

stroller

O que eu simplesmente não contava era com o volume de todo esse “pacote”. Com o carrinho + bebê conforto juntos, eu fui apresentada à uma nova alternativa: adquirir uma mala da própria loja para trazer o carrinho junto com o bebê conforto embalados de forma segura para serem despachados ao Brasil. Acontece que: a mala custava U$39,00 dólares, MASSSSSSS para a loja embalar todos os dois produtos de forma segura eu também teria de desembolsar U$36,00 dólares e além disso, teria de ir até o depósito da loja que ficava há uns 5 minutos de carro da loja em questão. Já estava na chuva mesmo…resolvi embalar tudo maravilhosamente perfeito para que nada desse errado. O carrinho era um favor, mas o bebê conforto era o meu presente, então queria dar o presente inteiro.

Fomos no depósito que aliás era IMENSO, esperamos o produto ser embalado e saímos felizes e contentes com uma mala que gente…era o maior trambolho que já vi na vida! Eu cabia dentro da mala kkk! Mas o que a gente não faz por uma amiga, não é verdade? E finalmente nosso pesadelo começou: na hora de voltarmos para o Brasil!

Todo final de viagem é aquele momento de saudade do destino que você ainda nem deixou misturado com a vontade de chegar logo em casa e deitar na sua cama. Mas olha…nosso fim de viagem foi com emoção. Tudo começou no balcão da Cia aérea; quando fomos fazer o check in de volta para o Brasil, de cara já foram nos cobrando U$100,00 dólares por despachar uma terceira mala (até aí nenhuma surpresa, já contávamos com isso mesmo), acontece que logo em seguida a atendente já foi cobrando mais U$75,00 dólares porque a mala do carrinho (da marca da própria loja que te empurra esta mala por ser uma mala que vai caber o carrinho junto com o bebê conforto sem problemas) não atendia às especificações de tamanho exigidas pela Cia aérea, ou seja, a mala era MUITO maior que o tamanho permitido! Puts…por quê a loja não informa esse detalhe tão importante na hora de te oferecer a maldita mala?

Não teve jeito…era pagar ou largar a mala com tudo dentro lá no aeroporto de Orlando! Enfim…Pagamos! Mas ainda não tinha acabado…tivemos claro, que declarar esta mala ENORME na alfândega brasileira, o que nos custou alguns reais a mais e uma grande dor de cabeça. Depois disso tudo, voltamos com a certeza de que os carrinhos podem até ser baratos nos EUA, mas todo o cuidado é pouco na hora de embalá-los, porque com toda essa “saga” acabamos pagando mais caro no combo “Mala+arrumação+terceira bagagem+excesso de medida+ alfândega” do que o valor total do carrinho de bebê! Então antes de pensar em trazer um carrinho dos EUA, avalie se realmente vale a pena todo esse custo e dor de cabeça, porque somando tudo o que pagamos…ainda deu mais BARATO que no Brasil!!! hãaaaaaa?

Sim…Isso mesmo! Apesar de todos estes custos extras o carrinho junto com o bebê conforto custaram mais baratos do que se comprados aqui no Brasil, mas realmente deram MUITA dor de cabeça! Se você não tem problema com dinheiro, se joga; mas se o seu dimdim é suado, avalie toda esta questão, pois aqui no Brasil existe o parcelamento quando o item é caro, já no exterior essa prática não existe e com isso ou você paga à vista, em espécie ou paga com o cartão de crédito, que além de não poder ser parcelado ainda virá acrescido do IOF de 6,38% com a taxa do dólar do dia em que a fatura foi emitida.Vale lembrar que o valor do dólar nos cartões de crédito são sempre mais altos do que o valor do dólar turismo. Então meu povo brasileiro…bora ficar de olho heim!

Bem, essa foi a minha saga do carrinho de bebê. E vocês, já tiveram dificuldade ou passaram por alguma situação parecida depois de terem comprado algo nos EUA para despachar para o Brasil? Deixem aqui o comentário ou dicas do que fizeram nestas situações, toda dica será bem-vinda! Aproveitem e inscrevam-se no blog para ficar por dentro de todas as coisas que acontecem por aqui e se puderem, deixem um like/curtida para ajudar o blog. Espero que tenham gostado desta saga e nos encontramos em breve no próximo post. Beijos mil…

 

Coral Reef Restaurant no Epcot: Amei!

IMG_6282

Que eu gosto de comer já não é segredo para mais ninguém, mas acontece que nem sempre em viagens eu consigo comer bem! Às vezes o dimdim é pouco, outras não consigo encontrar algo que me agrade ou a viagem é corrida e o tempo é curto até para fazer uma refeição com direito a mesa e ambiente juntos, mas hoje vou contar para vocês a minha experiência em um lugar completamente surpreendente e que aconteceu por acaso, mas que já entrou na lista de lugares memoráveis da minha viagem: o Restaurante do Nemo, o Coral Reef, no Epcot. Vem comigo que contarei tudinho…

O Coral Reef é um restaurante dentro do Epcot, especializado em peixes e frutos do mar. Ele fica ao lado da atração The Seas with Nemo and Friends (uma das mais procuradas e fofas do Epcot). Bem no cantinho direito, antes da entrada do brinquedo que você encontra a placa com o nome do Restaurante. Para quem anda sem prestar atenção é fácil perdê-lo de vista, mas para os atentos, como eu…é um lugar imperdível! Eu encontrei o restaurante meio que por acaso, porque ainda não estava com fome, mas logo que entrei no hall de entrada e vi que tratava-se de um restaurante temático, animei-me e decidimos ficar por lá mesmo. Não demorou nem 10 minutos e conseguimos uma mesa bem do lado do aquário que tem no salão: adorei!

O restaurante não é muito grande então acredito que lote facilmente e o legal dali é realmente sentar-se ao lado do aquário, porque você come e ainda observa e admira os peixes e outras criaturas marinhas; mas para quem se senta nas mesas distante do aquário não consegue observar de pertinho toda a vida marinha. Como nos sentamos bem ao lado, pude admirar toda a beleza do local usando o índice de peixes e criaturas marinhas que é oferecido pelo próprio restaurante para os clientes encontrarem dentro do aquário. Este índice fica em cima da mesa e ajuda bastante a  encontrar as espécias dali. Já no quesito comida, nós optamos pela opção de menu do dia que incluía uma entrada, prata principal e uma sobremesa por um valor fixo. Achei que valia mais a pena do que a opção à la carte. Mas na opção do menu do dia, temos apenas 3 opções de cada fase da refeição, então se dentro destas opções nenhuma se adequar ao seu gosto, melhor pedir à la carte mesmo.

No menu do dia eu fui de “salada da casa da estação” (mix de folhas verdes, frutas silvestres frescas, queijo feta e crocante de sementes de girassol com vinagrete de framboesa) que estava uma delícia e vinha lindamente decorado; já o maridex foi de “Tomates tradicionais” (vinagre Sherry, azeite de oliva da Toscana, muçarela fresca e redução de balsâmico com fatias de tomates de diferentes cores) que de acordo com o maridex estavam deliciosos e como não sou boba nem nada, provei e aprovei: estavam deliciosos mesmo para alguém como eu, que não curte tomates rs!

Já como prato principal eu fui de “Macarrão com queijo, bacon e caranguejo” (macarrão conchinha com queijo, croutons de bacon e caranguejo desfiado com aspargos e pimentão de piquillo) que vieram quentinhos com um cheirinho de matar e estavam uma delícia, mas atenção: super apimentados! O maridex foi de “Camarão e grits” (camarão salteado, canjica de milho com queijo cheddar, succotash de milho local, linguiça Andouille e emulsão com especiarias à creole). Este prato estava tão lindo que dava até pena de comê-lo, mas a fome era grande e ele foi degustado com todo o carinho do mundo rs. E deixando bem claro que além de lindo ele era uma delícia e bem apimentado já que levava especiarias à creole, mas era MUITO mais gostoso que o meu macarrão!

Como boa formiga que sou, jamais deixo de degustar a sobremesa em uma refeição! Aqui eu e o marido escolhemos a mesma opção “A onda de chocolate” (bolinho de chocolate quente com recheio de chocolate e servido com sorvete de framboesa). A sobremesa veio decorada com todo o capricho do mundo Disney e detalhe que a minha ainda veio com uma plaquinha fofa me parabenizando pois eu estava com um bottom de “Happy Birthday” preso em minha blusa e a Disney, sempre atenta aos detalhes, não deixou isto passar em branco! Fiquei toda feliz da vida!

IMG_6307

A refeição foi maravilhosa e o ambiente nem se fala, mas acredito que as crianças possam ter mais dificuldade na hora de escolher sua refeição, pois além de não ter muitas opções infantis, achei as opções bem sem graça! Então antes de entrar no restaurante, veja se algo agrada aos seus pequenos, porque não há nada mais desagradável do que chegar em um restaurante, sentar-se e na hora de escolher…nada te apetece!

O valor cobrado foi justo e posso dizer que minha experiência foi sensacional, afinal, não é todo dia que comemos com a companhia de arraias, tubarões, tartarugas marinhas e peixes mil. Eu recomendo muito pela experiência, mas se você não curte frutos do mar ou se suas crianças não gostam de comidas mais elaboradas, prefira outro local para a sua refeição, pois apesar do preço do menu do dia custar um pouco mais de U$40,00 dólares por pessoa sem as bebidas, certamente há outros restaurantes mais baratos dentro do Epcot, porém nenhum deles tem esta vista linda!

Bem gente linda…esta foi minha experiêcia No Coral Reef. E vocês? Já comeram neste restaurante? Contem aqui nos comentários como foi ou deixem um like/curtida caso tenham gostado do post. Aproveitem também para se inscrever no blog e ficar por dentro de todas as dicas e divagações desta pessoa que vos escreve. Quero muito poder contar com o feedback de vocês! Um beijo enorme e uma ótima semana cheia de novas experiências para todos! Até o próximo post…

Dia de Island of Adventure: Uhul!!!

IMG_5351

Oi people!!!!! Olha eu aqui trazendo mais “causos” para a sua semana kkk. Hoje vou continuar minha saga Orlandística contando mais um pouquinho sobre meu segundo dia de parque na Universal, mais precisamente no Island of Adventures. Simbora comigo para entender como foi…

No primeiro post de Universal em Orlando eu contei como foi a saga do estacionamento (que era muito grande e custava U$20,00 dólares) e também da corrida para entrar cedinho no parque (depois de passar no raio-x, revista e pegar o mapa do parque). Bem…passamos pela mesma coisa – novamente, pois a ideia de chegar cedo é muito válida e foi essencial no primeiro dia, por isso tivemos que chegar cedo para aproveitar o máximo possível, acontece que mesmo chegando cedo, já tem fila! Mas é uma fila que dá para suportar.

Antes de mais nada, vou situá-los um pouquinho aqui: para quem não sabe, o Island of Adventures foi inaugurado em 1999 e pode-se dizer que é o parque mais radical da Universal. Seu nome já diz tudo: Island of Adventures = Ilha das aventuras e realmente o parque é dividido em ilhas/áreas, onde cada uma delas tem seu tema específico como por exemplo: Hogsmead, dedicado ao Harry Potter; Seuss Landing, dedicado ao desenho “O gatola da Cartola”; The Lost Continent, com muitas referências a Poseidon e Sinbad; Jurassic Park, onde o foco são os dinossauros; Toon Lagoon, onde as atrações são em sua maioria aquáticas e o Popeye aparece em algumas delas e a ilha dos Super-Heróis da Marvel onde há atrações de diferentes heróis como O Homem-aranha, Hulk entre outros. Mas o importante aqui é que independente da ilha/área em que você esteja, certamente vai se divertir, afinal de contas, tudo aqui é uma aventura!

E a nossa aventura começou cedo: desta vez, como da primeira, decidimos entrar no parque pela área de Harry Potter “Hogsmead” porque as filas sempre são maiores e queríamos aproveitá-lo antes do parque lotar. Então se eu tiver que dar uma dica é a seguinte: chegue o mais cedo que puder e já entre na fila do brinquedo mais lotado da área de Hogsmead: “Harry Potter and the forbidden journey”. O local já chama a atenção, pois fica dentro do castelo de Hogwards e a fila para o brinquedo vai percorrendo o interior do castelo, que é exatamente igual ao filme e está muito bem representado no parque tamanha riqueza de detalhes. O que vale ressaltar aqui é que se você não quiser aproveitar esta atração, pode fazer apenas o passeio do castelo e quando chegar sua vez de entrar no brinquedo é só dizer que só fará o tour do castelo e daí você sairá pela porta mais próxima.

Eu fui nesta atração após o maridex dizer que era “tranquilo”; gente…não é bem assim! Se você for como eu e tiver MUITO MEDO de brinquedos que giram, bonecos que surgem do nada e aquela sensação de que vai morrer em 3 segundos…não vá! O brinquedo é super bem feito, mas a cadeira onde você faz o percurso se mexe muito e inclusive inclina e deita para trás.

A sensação é de que você está rodando e os sustos são constantes, afinal vários dementadores surgem bem na sua frente querendo te pegar! Quase morri ao vê-los e gritei feito louca! Enfim…já não tinha mais energia para gritar e achei ótimo quando acabou. Saí do brinquedo COMPLETAMENTE tonta! Então para quem tem labirintite como eu, melhor evitar, porque eu não fui a única a sair tonta do brinquedo, vi outras três pessoas na mesma situação! Na minha opinião apesar do brinquedo ser bem feito, eu não curti tanto, preferi as atrações da área do Beco Diagonal no Universal Studios. Mas, acho que vale a visita, afinal estando lá…tem é que aproveitar!

Como eu saí zonza do “Harry Potter and the Forbidden Journey” nem fui nos outros brinquedos da área de Hogsmead, como por exemplo a montanha russa “Dragon Challenge” que simula um torneio Tribuxo (esse brinquedo jamais iria tendo em vista que tenho PAVOR de montanha russas kkk) e o “Flight of the Hippogriff”também outra montanha russa, mas essa aqui dizem que é para crianças. Eu achei radical do mesmo jeito! Mas a montanha russa infantil é bem bonita porque o carrinho é a figura de um Hipogrifo e o material lembra um vime. O maridex foi e disse que era tranquila e que dava para ver a casa do Hagrid lá na montanha russa. Bem…como não fui não posso dar minha opinião! kkk

Saindo da área de Hogsmead nós entramos na área “The Lost Continent” onde tudo me lembrava o Alladin, mas shhhhhhhh, Alladin é em outro parque kkk. Bem, a ideia ali era lembrar o Simbad e Poseidon, mas não tinha nada muito atraente. Meio sem saber do que se tratava, fomos levados à uma atração porque achei a entrada da mesma muito espetaculosa e daí percebi que se tratava de um “teatrinho com efeitos” sobre Poseidon. Olha…vou ser bem sincera: um porre! Eu achei totalmente sem graça e me lembrou muito da minha infância onde tudo quanto era TV passava desenhos/teatros japoneses estilo Jaspion com aquelas cenas toscas e todo o público infantil achava o máximo, só que eu NÃO kkk! A única coisa interessante foi passar por um túnel que era formado pelo movimento da água mas fora isso…vá para outra atração!

Depois de quase morrer de tédio nesta última atração, decidimos sair desta área e entramos na área de Jurassic Park. Aqui você se sente dentro do filme, é bem legal. Para aqueles que adoram uma selfie…fomos tirar fotos com um dinossauro e ele te dá um susto do nada, mas isto rendeu ótimas fotos e gargalhadas de todos ao redor kkk! O nome da atração é “Raptor Encounter”. Acho que fiquei tão entusiasmada com este universo jurássico que resolvi ir na atração “Jurassic Park River Adventure”, que parecia ser apenas um passeio inofensivo pelo universo do Jurassic Park. Ledo engano!

Na verdade, você entra em um bote e vai fazendo um passeio bem calminho pela água onde vários dinossauros aparecem na água, interagindo com o passeio e você vai achando tudo lindo…até que em um determinado momento, o bote entra numa área onde um alarme de perigo começa a tocar e dá para avistar que algo de ruim vai acontecer…daí você só sente o bote subir e subir e subir e eu nao sei vocês, mas na minha cabeça, tudo o que sobe…desce! Então já comecei a pensar “Meu Deus, me ajude”; porque sabia que algo iria acontecer.

universal 3Até que você leva um susto com um dinossauro que abre tipo um guarda-chuva na cabeça e daí o monstro maior surge: o Tiranossauro Rex. Gente…saía fumacinha da boca dele!!!! E quando ele abre a boca para “engolir” o bote onde você está…a portinha abre e o bote cai! Gente…quase morri! Foi a pior sensação que senti na vida! Sabe aquele friozinho na barriga quando você desce de uma montanha russa? Pois é bem isso! Como a descida é na água, molha todo mundo! Mas nem liguei naquela hora, porque saí do brinquedo chorando de medo! NUNCA MAIS! Esse brinquedo é do mal! Fiquei tão traumatizada por esta atração que a partir daí não fui a mais nada! Mas o maridex foi e vou contar o que ele achou das outras atrações.

universal5

Após todo este trauma do “River Adventure” eu decidi simplesmente esperar o maridex sair da atração “Skull Island Reign of King Kong” sentada do lado de fora saboreando um sorvetinho! Mas já adianto que de acordo com o maridex, a atração é um simulador e é muito bem feito; além disso, não assusta como o passeio de bote dos dinossauros. O que para mim pode fazer toda a diferença! Ele disse que valeu muito a pena visitar e que é tranquilo. Bem…quem for nesta atração me diz depois o que achou, ok?!?

Ao sairmos de Jurassic Park, passamos pela ilha de Toon Lagoon onde há várias atrações aquáticas e olha…molha mesmo heim! Até quem está assistindo a brincadeira dos outros fica molhado. Como o sol estava de rachar eu até achei bom sair molhada! Mas se você não quiser se molhar, melhor evitar os brinquedos aqui. Claro que o maridex decidiu ir em um brinquedo com uma queda ENORME em um carrinho dentro d’água. Eu preferi tirar foto mesmo! Ele foi no “Dudley Do-Right’s Ripsaw Falls”. De acordo com ele é muito legal e bem divertido. Mas prepare-se para várias quedas antes da queda principal. O carrinho vai subindo e descendo várias vezes, afinal…é uma montanha russa na água. A queda final é a pior delas porque é bem alta e molha tudooooo, mas ele adorou! E ainda disse que queria ir novamente! kkk

Como o sol já estava judiando muito, decidimos apenas andar o restante do parque sem irmos nos brinquedos. Portanto, não fomos em nenhum brinquedo da área dos super-heróis da Marvel e isto incluiu a super-mega-master montanha russa do Hulk. Gente…só de ver já dava medo! Muito alta! Mas para quem adora estes heróis esta parte do parque é bem bacana com muitas lojinhas para os fãs comprarem todo tipo de souvenir pagando os olhos da cara. Eu só olhei mesmo…

Outra área bem engraçada e lúdica é a “Seuss Landing” que aqui no Brasil é conhecido pelo desenho Gatola da cartola. Acho que esta área é mais para crianças pequenas e tudo é bem colorido e divertido. Como meu lado criança estava traumatizado pelo brinquedo do Jurassic park, decidimos ir embora. Afinal de contas, já estávamos exaustos e super cansados com todo o calor que fazia no dia da nossa visita. Mas sinceramente…Adorei o Island of Adventures. Para os aventureiros é parada obrigatória!

Bem meu povo brasileiro…esta foi a nossa visita ao island of Adventures. E vocês, já foram à este parque? O que acharam? Contem aqui nos comentários ou deixem suas dicas e sugestões. Aproveitem e inscrevam-se no blog para ficar por dentro de todos os posts antes de todo mundo e se gostaram deste post, ajudem o blog e deixem um like/curtida. Por hoje é isso gente linda, mas eu voltarei em breve. Um beijo grande e um ótimo dia para vocês…

 

 

Restaurante 3 Vassouras em Hogsmead

univ2

Oi gente linda, continuando os posts dos lugares em que visitei em minha viagem à Orlando, vim contar um pouquinho para vocês da minha experiência no restaurante “Three Broomsticks” ou em português: 3 Vassouras, dentro da área de Hogsmead na Universal (Island of Adventure). Vem comigo…

Bem gente linda…na verdade, eu comi neste restaurante no dia em que visitei o Beco Diagonal na Universal Studios. Mas como não  queríamos comer no Restaurante que tinha lá “Leaky Cauldron”, nós decidimos pegar o trem “Hogwards Express”, cruzar o parque e entrar na área de Hogsmead no Island of Adventure somente para provar a comida do restaurante “3 Vassouras”. E foi assim que começou nossa experiência gastronômica. Mas o que falar deste restaurante?

De acordo com a história contada nos livros, o “3 Vassouras” é na verdade o bar que fica em Hogsmeade, perto de Hogwarts onde os seus alunos do terceiro ano visitavam-no nos fins de semana para degustarem a famosa cerveja amanteigada. Mas no Island of Adventure ele é muito mais que um bar, é um restaurante mesmo e com as refeições super ambientadas no universo de Harry Potter, que você inclusive pode ver através da vitrine que tem dentro do local na área da fila (esse detalhe pode parecer bobo, mas fez mudar minha escolha de prato o que foi bem legal, no final). Além desses detalhes, acho importante citar que na parte de trás do restaurante fica o Hog’s Head que seria o bar.

O mais impactante deste lugar, na minha humilde opinião é a ambientação. Tudo, exatamente tudo corresponde à descrição do 3 Vassouras nos livros de J.K.Rowling. Então se você é fã de Harry Potter é quase que mandatório comer aqui rs! O local se parece com uma taverna bem rústica e a madeira obviamente está presente por todos os lados. Apesar de ter algumas escadas com itens decorativos em outros andares, eu não vi mesas nestes outros pavimentos. Você até pode subir para tirar fotos, mas sua refeição é feita no piso principal mesmo. A ideia aqui é te transportar para dentro do filme e na hora de escolher sua comida você paga em um balcão e a pega em outro; além disso, os talheres, canudos, temperos, molhos e guardanapos você pega em outra ilha e a partir daí é encaminhado para a sua mesa.

Entre as opções do cardápio “Great Feast Platter”, você encontra o clássico inglês fish and chips (peixe com batatas) que vem com um molho; a Shepherd’s pie (um tipo de bolo de batata com carne moída de origem inglesa) acompanhada de salada com molho à sua escolha; o já conhecido mac and cheese (macarrão com queijo) no menu infantil; chicken and ribs platter ( frango e costela acompanhado de batatas assadas, milho e manteiga); smoked turkey leg (coxa de peru defumada acompanhada de batatas fritas); algumas sopas e saladas além de algumas opções de sobremesas. De bebida, você tem as opções comuns: refrigerantes, água, sucos (até suco de abóbora) e se preferir também pode provar a Butterbeer (cerveja amanteigada).

Eu achei as refeições até bem servidas e o preço é acessível (eu disse acessível, não barato, mas nenhum passa de U$17,00 dólares, exceto o prato para 4 pessoas que custa U$49,99 dólares) em se tratando de restaurantes dentro dos parques. Mas sinceramente…não espere comer a melhor comida da sua vida, acredito que vale muito pela experiência vivenciada e em segundo plano, pelo sabor da comida. Que não é ruim, é até saborosa; confesso que pensei que seria uma verdadeira porcaria mas a comida me surpreendeu positivamente, mas ainda acho que é…normal. Estou falando isso porque já li em vários lugares pessoas recomendando como se fosse a comida mais maravilhosa da vida! Gente…eu acho que é incrível o local, não a comida; mas vale a pena porque a comida não é ruim, o preço é acessível e tudo isso unido à ambientação do local faz a experiência ficar inesquecível. Então eu recomendo comer aqui sim!

Um detalhe bem importante é que o restaurante enche com facilidade, então chegue cedo senão terá que enfrentar filas quilométricas para comer aqui. Outro ponto importante é que ele abre o dia todo, então você pode tomar café da manhã, almoçar, jantar ou comer algo trivial por aqui. Eu achei que as porções e opções do almoço e do jantar são mais interessantes do que no resto do dia, mas isso é a minha opinião, você pode achar incrível o cardápio de café da manhã.

Bem gente linda, essa minha visita a este restaurante tão legal e espero que tenham gostado do post. Se gostaram, deixem um like/curtida e  um comentário sobre o post, este restaurante ou qualquer dica, sugestão que puderem, também não esqueçam de inscreverem-se no blog para ler tudo o que se passa por aqui. Um beijo enorme e até a próxima…

Coca-cola Orlando eye, eu fui!

OrlandoEye

Hello gente linda! Tudo indo bem por ai? Certamente não é mesmo rs? Bem, a viagem à Orlando já passou mas os posts ainda não e como prova de que ainda há muito assunto por vir, hoje falarei para vocês sobre a roda gigante de Orlando que agora se chama Coca-Cola Orlando Eye. Bora tricotar sobre esse assunto? Vem comigo gente linda…

Decidimos visitar a Coca-Cola Orlando eye assim que a viagem começou a sair de fato do papel, pois eu não sei vocês, mas eu sou LOUCA/ALUCINADA por rodas gigantes e obviamente, estando em Orlando, não perderia essa oportunidade por nada neste mundo! Apesar de ter adorado os parques chega uma hora que cansa; e foi justamente em um dia de puro cansaço e com um visual lindo (mentira rsrsrs o tempo estava todo nublado) que decidimos usar o nosso plano B. Quando a vida te apresenta limões, temos que aproveitar e transformá-los em limonada! Enfim…decidimos visitar o Disney Springs até ver se o tempo melhorava já que não queríamos gastar nosso ingresso no parque para ficar debaixo de chuva.

Mas definitivamente, o tempo não estava contribuindo: uma chuva TORRENCIAL caiu e nos ensopou por inteiro em Disney Springs (sorry, mas pagar U$19,90 por um guarda-chuvas suuuuuper pequeno não ia rolar e não rolou mesmo). Neste momento, sentimos muita falta de um camelô em Disney Springs oferecendo guarda-chuvas a R$5,00 (cinco reais) kkk; mas decidimos que depois de termos ficado completamente ensopados para chegar até o carro, iríamos desistir de Disney Springs e voltar para o hotel. E foi exatamente o que fizemos! Mas sabe quando você tem a sensação de que o tempo está de gracinha com você? Pois é…foi só sairmos de lá que o sol abriu e tudo parecia lindo novamente. Então mudamos de ideia e decidimos antecipar nossa visita à Coca-Cola Orlando Eye.

A Orlando Eye fica em um centro de entretenimento chamado I-Drive 360 bem no centro de Orlando e próximo o suficiente do nosso hotel (Rosen Inn International). Este centro de entretenimento é bem interessante, pois conta com diversas opções de atrações: restaurantes variados (Shake Shack, Outback, o Museu de cera Madame Tussauds e um Aquário bem legal, o Sea Life Orlando Aquarium. Nós preferimos visitar apenas a roda gigante. A  Coca-Cola Orlando Eye foi construída pela mesma empresa que é responsável pela London Eye, então você já sente a semelhança na hora que entra.

Para início de conversa, você pode comprar seu ingresso pelo site e ganhar 10% de desconto, além de existirem diversos tipo de ingresso que incluem outras atrações no mesmo pacote, mas nós compramos na hora mesmo e saiu a quase U$27,00. Quando fomos estava meio vazio (quase no finzinho da tarde) e a realmente a roda gigante é bem grande. Ela alcança uma altura de 122 metros e todas as suas cabines/cápsulas são fechadas e possuem ar-condicionado e banco no meio para você apreciar a vista, além de uns tablets com a explicação dos lugares que aparecem no horizonte da orlando Eye.

A subida é bem lenta e você provavelmente nem vai perceber o tempo passar, mas ela dura pouco mais de 25 minutos para completar a volta. O legal é que lá de cima você tem uma vista 360º  da cidade e de acordo com o tablet explicativo dá até para ver o Cabo Canaveral (confesso que não consegui enxergar sinal algum do Cabo Canaveral rs) além dos lagos e de alguns parques da Flórida. Mas assim…não suba esperando encontrar a vista mais encantadora da sua vida lá não, porque apesar de ser interessante a visão lá de cima, eu confesso que já vi coisas melhores. Mas vale o passeio!

E o legal é que a cápsula era só nossa! antes eles colocavam todas as pessoas misturadas em uma mesma cápsula, agora estão separando as cápsulas por grupos e eu achei fantástico porque fica mais a vontade para circular e apreciar a vista sem ter um monte de gente desconhecida tapando a sua vista. Foi bem bacana e quando as luzes vão se acendendo fica muito bonita a vista (lembrando que o tempo decidiu ficar nublado assim que chegamos na I-Drive 360 #tadebrincadeiratempo), mas acredito que em um dia lindo de sol a vista deve ser mais interessante.

Quando você sai da cápsula no final do passeio, você é levado para uma lojinha muito sem graça da Coca-Coca Orlando Eye e diga-se de passagem: caríssima! Eu achei que nada ali valia os meus dólares! Mas se bater aquela fome enquanto estiver por lá, dá para comer numa boa, já que tem muitas opções de restaurantes inclusive o Shake shack, que é uma rede de fast-food bem famosa em NY e MUITO gostosa! E se você tiver um surto consumista e quiser comprar algo, calma: tem uma Walgreens (farmácia) lá dentro para te curar! Nós preferimos almoçar no Olive Garden próximo do I-Drive 360, pois eu queria comer comida mesmo. Ah…lembrando que o estacionamento do I-Drive 360 é gratuito, então é só você chegar, estacionar, curtir, comer e sair sem pagar nada por isso!

Bem caros leitores, esta foi a minha experiência na Coca-Cola Orlando Eye, e vocês? Já visitaram esta roda gigante? O que acharam dela? Contem aqui nos comentários! Aproveitem e inscrevam-se no blog para receber os posts em primeira mão e dêem um like se curtiram esse post! Beijos de luz e um fim de semana mágico para todos…

 

Coca-Cola Orlando Eye:

 8401 International Dr #100, Orlando, FL 32819, EUA

Sun-Mon 10:00am-10:00 pm, Tues -Thurs 10:00am-10:00pm, Fri – Sat 10:00am-12:00am