Quando o seu brilho incomoda os outros…

divahgando1

Nascemos nus e ignorantes…todos nós! Mas nada disso, até hoje nos impediu de aprendermos a fazer qualquer coisa. Foi a nossa vontade, persistência e a ajuda dos que nos amam que nos fez falar as primeiras palavras, mesmo que nem tão corretamente assim. Foi o espírito aventureiro que nos levou a dar os primeiros passos na nossa vida rumo a um mundo cheio de novas descobertas. Nascemos todos iguais, com as mesmas capacidades, mas não exatamente somos iguais. E é exatamente a diferença que nos faz únicos; especiais por dentro e por fora!

Mas se a diferença nos faz especiais, por que motivo toda vez que eu sou diferente, eu sou julgada? Por que motivo tantas pessoas perdem o seu tempo, que sabemos ser precioso, para simplesmente falar mal dos outros ou apontar defeitos que sequer existem? Por que existe tanta gente que sente prazer em afirmar sua posição social ou intelectual na sociedade? Será que ser diferente incomoda tanto a vida do outro a ponto dele viver a sua?

Ultimamente, ando observando o comportamento das pessoas (me incluo nisso também), e com isso percebi que há uma grande dose de inveja e orgulho envolvidos em todas as indagações acima. Percebi que o sucesso incomoda; não a quem o possui, mas aos que estão ao seu redor: àqueles que fingem o aplaudir, mas torcem com todas as forças para a sua queda; aqueles colegas que estão sempre sorrindo e fingindo compreensão, mas que basta um pedido de ajuda para sumirem do mapa; aqueles parentes que acham que podem mandar na sua vida e manipular as suas decisões, quando na verdade você nunca solicitou a opinião destes; aquelas pessoas que estão sempre reclamando de algo, diminuindo os outros ou aumentando o sucesso de seus conhecidos para disfarçadamente, diminuir o seu. E há também aquelas pessoas que sequer o conhecem mas já te julgam desde o nascimento, sem nunca terem te dado “bom dia” na vida. Às vezes, até ser um “rostinho bonito” incomoda! 😀

divahgando4

Mas o que se faz quando parece que não importa o que você faça com a sua vida, tudo seu é errado? Eu sempre achei que cada um deveria se preocupar com seus próprios dilemas e deixar a vida do outro a cargo de seu dono, mas a capacidade do ser humano de espalhar palavras maldosas por pura inveja é infinita. E creio que este seja exatamente o ponto “G” do problema: o seu brilho, incomoda os outros! É muito mais fácil ser malicioso e cuidar da vida alheia do que viver a sua e ter que lidar com seus próprios problemas e frustrações. Por vezes, chego a ver a diversão nos olhos alheios quando você fraqueja em algo. Triste realidade, mas é bem comum.

O mais interessante é que as oportunidades estão aí para todos, mas somente alguns se dão ao trabalho de acreditar em suas qualidades e em seus sonhos e se jogarem rumo ao desconhecido para tentar a sorte de correr atrás daquilo que se quer; enquanto outros, preferem julgar àqueles que se lançaram à sorte ou esperar a queda dos corajosos. Na verdade, eles são como parasitas, prontos para espezinhar uma vida que nunca foi deles, mas que no fundo eles amariam ter!

Não posso viver uma vida que não é minha e muito menos responder por decisões as quais não fui eu quem as tomei, mas posso falar com toda a propriedade que me recuso a pertencer ao vasto grupo dos invejosos. Eu não nasci para caber dentro de uma caixinha ou para pensar como todo o resto do mundo, que aceita toda e qualquer informação sem nem ao menos processá-la.

divahgando2Dei-me ao luxo de ser diferente da massa que julga, humilha, critica e se envaidece com a queda de um amigo, porque eu nasci com asas e minhas asas nunca couberam dentro de uma caixa. Minhas raízes pertencem ao mundo e os meus valores são a minha maior riqueza. Meu brilho nasceu comigo e a cada sorriso que dou, a cada degrau que subo e a cada mão que estendo, ele aumenta, porque dentro de mim, no meio de todo esse medo, há uma vontade maior que o mundo de ser feliz, de ser melhor e de crescer como pessoa! Portanto, se a sua estrela não brilha, não culpe os outros por isto; saiba reconhecer dentro de você toda esta capacidade desperdiçada no minuto em que você escolhe alimentar a inveja e não o amor ao próximo. Enfim…seja luz!

 

 

 

Anúncios

O poder da imagem

image1

Há quem pense que imagem não é tudo nesta vida, será mesmo? Eu como consultora de imagem digo que em partes esta afirmação está correta; realmente imagem não é TUDO, mas é responsável por muita mensagem subliminar que passamos. Temos que ter sempre em mente que não é somente a boca que fala; o nosso corpo todo “fala” sem precisar usar uma palavra sequer. Portanto, a mensagem foi passada, mas será que a mensagem que você passa está de acordo com a sua imagem ou a image que as pessoas captam de você mesma? Nem sempre!

Hoje, vivemos em mundo em constante modificação. A cada dia somos literalmente bombardeados com uma enxurrada de imagens carregadas de mensagem por trás. Vivemos na era da imagem e das redes sociais onde influenciadores digitais ditam tendências diárias e onde o conteúdo nem sempre é importante, mas a embalagem sim. Eu não vou entrar no mérito da discussão se isto é certo ou não, porque cada um sabe da sua realidade, mas cabe reforçar que diante de toda mudança, devemos nos manter fiéis às nossas crenças e flexíveis o suficiente para pegarmos algo de bom de cada novidade e adaptarmos a nossa vida cotidiana. Então se você acredita que imagem não é tudo e que o que vale é o conteúdo está correta, mas tenha em mente que para quem não conhece o conteúdo, a imagem sempre falará mais alto, principalmente no ambiente de trabalho!

Quem nunca comprou um produto porque achou a embalagem bonita e depois se decepcionou com o produto? Eu já fiz isso muitas vezes, me lembro até hoje de umas latas lindíssimas de biscoitos amanteigados que julguei serem deliciosos só pela beleza da lata e me decepcionei quando provei os biscoitinhos em questão e outra vez em que comprei um produto para cabelos porque me disseram que era ótimo mas que cismei que não serviria para mim só porque tinha uma embalagem tosca e no fim foi um verdadeiro milagre capilar!

A mesma coisa acontece conosco: julgamos tudo e a todos o tempo todo sem nem ao menos nos preocuparmos com o verdadeiro sentido ou valor do que fazemos. Realmente “imagem não é tudo”, mas ela pode sim, ser um fator determinante ou até mesmo de exclusão dependendo da sua realidade profissional; então antes de julgar, leia este post e reflita sobre a importância dela em sua vida. Não devemos pautar nossos julgamentos somente pela imagem, mas podemos sim adequar nossa imagem à mensagem que gostaríamos de passar.

Para ser CEO de uma indústria de beleza você contrataria uma pessoa com uma imagem desleixada? E se tivesse que contratar um advogado para a sua empresa ou até mesmo para você? Será que contrataria alguém que não tivesse muito apreço pela sua própria imagem? Você comeria a comida de um chef renomado se ele estivesse sujo? Agendaria uma consulta com um dentista se ele tivesse mau hálito e dentes podres? Acharia adequado se um juíz se referisse a você como “queridinho/queridinha ou tio/tia”? Se em uma loja você fosse atendida por uma vendedora grossa e mal educada você compraria algo?   Dentro de todas estas perguntas e situações, uma coisa está intimamente ligada: a imagem pessoal e profissional inadequada.

De acordo com um estudo realizado em 2006 pela Universidade de Princeton, nos EUA a primeira impressão é formada em fração de segundos baseada apenas em traços faciais e geralmente esse primeiro julgamento só será desfeito depois de muito tempo de contato e avaliação pessoal, o que significa que primeiramente somos julgados única e exclusivamente pela nossa imagem. A nossa imagem deve revelar nossas qualidades interiores e refletir nossa personalidade e isso independe da beleza e estética, pois cada um tem a sua própria beleza e a sua verdade interior, a grande sacada é justamente expor tudo o que você tem de melhor e adequar o que não está conversando entre si dentro da sua imagem. É exatamente aí que a consultoria de imagem trabalha; a consultoria faz uma “leitura” do seu “eu” a nível morfopsicológico (análise das formas, linhas e direções do rosto e corpo fazendo uma interpretação com base na biologia, fisiologia e na psicologia) e a nível estético tentando adequá-lo às suas necessidades para que você exponha ao mundo a melhor versão de si mesma.

Vale ressaltar que a imagem não está ligada à beleza em sua concepção estética, pois esta é muito subjetiva. A imagem é na verdade o reflexo da sua personalidade, é a leitura de quem você realmente é através das linhas, formas, cores, roupas e comportamento que existem em você. Toda imagem mesmo quando não é adequada, pode ser modificada para melhor ou pior de acordo com a necessidade. A imagem não representa 100% quem você é, mas é ela a responsável pela interpretação que as outras pessoas farão de você. Por isso é importante ter um apreço pela sua imagem pessoal, pois ela pode – mesmo sem intenção – influenciar negativamente no que pensamos sobre uma determinada pessoa.  Um advogado que se comporta de forma educada, transparece respeito e segurança e se veste de acordo com o seu ambiente profissional, transmite uma mensagem positiva, mesmo que ele não seja um advogado tão bom; mas a imagem passada é de assertividade! Portanto, mesmo sabendo que imagem NÃO é tudo, reflita antes de formar a sua porque ela é responsável por MUITA COISA!

Espero que tenham gostado deste post e que tenha feito vocês refletirem um pouquinho sobre este tema que muitos julgam ser irrelevante, mas que é de suma importância nos dias atuais. Se gostaram deste post, deixem um like/curtida e inscrevam-se no blog para ficar por dentro das novidades do meu mundo. Aproveite e deixe seu comentário sobre o tema, vou adorar saber o que você pensa.  Um beijo enorme e muita luz…

Cuide do corpo no qual habitas

run3

Nunca fui uma pessoa muito ligada à exercícios físicos, confesso! Passei muito tempo da minha adolescência sendo obrigada a fazer aulas de educação física, pois além de constar na grade curricular do Colégio onde estudava, eu simplesmente não conseguia gostar destas aulas. Preferia passar meu tempo nas aulas de português e matemática do que  sofrer tentando jogar vôlei, handball, futebol ou qualquer coisa que viesse com o “ball” em seguida.

Eu adorava as aulas de ginástica artística ou dança, mas não era sempre que tinhamos nas aulas. Mas finalmente o Colégio acabou e a vida foi seguindo seu rumo até que a idade vai chegando e o corpo parece que vai pedindo socorro. Sabe quando você se dá conta que está mais sedentária que sua bisavó? Pois é…Eis-me aqui! Eu já tentei gostar desta coisa meio fitness de acordar muito cedo para malhar e sair feliz e contente para a academia, mas isso nunca aconteceu, acho que muito se deve ao fato de ter sido obrigada a cumprir minhas aulas de educação física na adolescência: traumatizei! e acabei levando esta ideia para a vida adulta.

O nosso cérebro comanda tudo no nosso corpo e se você não souber entender as mensagens que ele te manda, você provavelmente vai ficar cada dia mais sedentário(a) e preguiçoso(a). Apesar de não gostar de malhar nem um pouco sei muito bem os benefícios que este hábito traz para a saúde, isso é indiscutível; mas será mesmo que malhar é tão chato assim? Será?

run2

Já me matriculei inúmeras vezes em inúmeras academias. Me sentia melhor psicológicamente estando matriculada, mas frequentar as aulas era uma raridade; as poucas vezes em que ia, me irritava muito ter que esperar a fulaninha que ficava encaroçando no aparelho, ou esperar a conversa do professor com alguma aluna tentando sensualizar para ele (cadê paciência, Senhor!), ou observar os narcisistas da academia que passavam o dia INTEIRO na academia se olhando no espelho e ajeitando o cabelo, aturar o desfile de moda fitness diariamente…Sabe, isso me cansava a beleza! Dava uma preguiça! Mas aí eu resolvi que: eu estava deixando estas coisas me dominarem. Isto tinha que mudar!

run1

Resolvi mandar a seguinte mensagem para o meu cérebro: vou malhar com foco e ser perseverante independente de situações externas.  E assim foi feito! Se eu estou gostando? Ainda não…mas já fiz tanta coisa na vida sem gostar e continuo viva, por quê não tentar ser mais gentil com meu corpo e saúde? Afinal de contas, a ginástica começa na mente e depois reflete no corpo e eu estava/estou precisando mudar velhos hábitos e me dar o direito de tentar. Sou completamente capaz de exercer qualquer coisa, desde que eu queira. E confesso, apesar de não gostar…está me fazendo um bem danado! Então se você é ou era como eu, que tal tentar mudar de lugar, sair da rotina e fazer algo novo? Pode não ser exatamente entrar na academia e sim uma aula de dança, uma caminhada na sua rua, uma corrida…

Para começar só é preciso o primeiro passo e para continuar…um dia de cada vez, assim como eu faço. Comece a se cuidar, a se amar mais e a dar mais valor ao corpo em que você habita, porque você é o único responsável por esta máquina, então não deixe-a parada muito tempo, senão o motor estraga e aí minha amiga, nenhum mecânico poderá consertar!

run4

Deixe aqui sua opinião sobre este post ou conte um pouco sobre a sua rotina de exercícios. Vou adorar conversar com você! Não se esqueça de se inscrever no blog para ler os posts assim ! Um beijo grande e um ótimo treino…

 

 

Divagando neste Carnaval

img_4647

Fala a verdade, Carnaval com sol combina com praia não é mesmo? Mas assim como você, outras zilhões de pessoas também pensam o mesmo e com isso a praia fica como? LOTADA! Mas praia lotada não é para qualquer um, tem que ser MUITO paciente ou estar tratando sua evolução espiritual porque…No momento que a praia lota, a educação parece desaparecer!

Você já acordou cedo para curtir a praia tranquilamente, escolheu seu local milimetricamente pensando no seu conforto e sossego e 2 horas depois foi acordado por uma bolada na cara por seres humanos felizes e contentes que decidiram jogar bola exatamente do lado da sua barraca?  Pois bem…como eu disse, a praia é pública, mas será que não teria um local melhor para jogar bola (seja, vôlei, altinho ou futebol) sem ser na praia lotada? Porque é óbvio que a bola VAI machucar alguém!  Mas aí você respira fundo, conta até 3000 e tenta relaxar novamente.

Melhor até dar um mergulho para o mar levar as energias ruins geradas dentro de você por causa disso tudo, mas no caminho para o seu mergulho, atletas olímpicos de frescobol que decidiram treinar na beira da água, sequer pararam o jogo para você passar, até porque eles são atletas olímpicos! Porquê parariam esta partida que vale medalha de ouro no quesito “COM LICENÇA” para que um banhista pudesse adentrar o mar? Mude você sua rota! Ora bolas!

Você pensa “não vou me estressar com isso” e segue seu caminho em direção ao mar para relaxar. No primeiro mergulho que você dá na água, uma enorme prancha de stand up paddle acerta sua cabeça! Pronto! Na certa foi um acidente e o cidadão sob a prancha pedirá desculpas não é mesmo? Bem…quem espera sempre cansa! Alguns seres humanos desprovidos de boa educação e bom senso simplesmente desconhecem a existência da palavra “Desculpa” do dicionário. Fazer o que?!?

img_4646

Você decide mais uma vez relaxar e e eis que…um grupo de  pessoas super educadas colocam a barraca praticamente DENTRO da sua sombra e para testar de vez sua evolução…ligam o rádio em músicas cheias de palavrões e duplo sentido nas alturas. Fone de ouvido? Por quê tê-los? É sempre melhor obrigar a praia inteira a ouvir a mesma música que você! Eu particularmente ADORO ser obrigada a ouvir “proibidões” praianos para relaxar! Mas numa tentativa de “deixa pra lá, focarei em outra coisa” você respira fundo e tenta relaxar afinal, você saiu da sua casa cedo para relaxar!

Tentando curtir o sol mais uma vez você cochila com o vento no rosto e repentinamente é acordada por uma tempestade de areia na cara!!!! É uma delícia ser acordada por chuva de areia da cidadã da barraca ao lado que decide limpar a canga dela sacudindo a areia contida na mesma em todos a volta. É uma sensação de esfoliação facial maravilhosa!

Mas…mantendo a ideia de relaxar, você decide cochilar para esquecer os problemas que não são seus, mas o cochilo dura apenas alguns segundos; até ser lambida na cara pelo cachorro de alguém que mesmo sendo alfabetizado e completamente capaz de ler a placa na entrada da praia que dizia: “PROIBIDO ANIMAIS”, fingiu não entender e sambou na cara da sociedade! Não somente o cachorro lindinho te lambeu como desfilou na Fashion Week da sua canga!!!! Adoro!

Entao, invadida por um sentimento pleno de…resiliência, você decide recolher suas coisas e partir para sua humilde residência porque….já deu por hoje! Você cata todo o seu lixinho e coloca tudo no saquinho como uma boa cidadã deve fazer, mas pelo caminho se depara com zilhões de banhistas incapacitados de recolher seu próprio lixo…você muito consciente resolve recolher o lixo alheio porque praia não combina com sujeira e a natureza não tem culpa da falta de consciência das outras pessoas. Chega no carro com um contêiner de lixo recolhido (mas a orla toda tem lixeiras), os deposita ali e tenta sair, mas algum ser humano evoluído estacionou exatamente na frente do carro e literalmente te “prendeu” ali! Aí como adoro praia!

Já respirando cachorrinho você entoa um mantra para não ligar para toda esta situação e aproveitar o ventinho, decide sentar em um quiosque e tomar uma água de coco aproveitando a vista. Sua água de  coco? Estava quente como o versão do Rio de Janeiro, mas está valendo, afinal de contas…nada melhor do que uma água de coco na beira da praia…

Algumas horas depois você consegue retirar o seu carro da vaga e partir, mas um engarrafamento aabsurdo te recebe de braços abertos. Você liga o radio numa música bem calma e continua sua direção respeitando as placas de sinalização, mas é fechada por motoristas vindo pelo acostamento ao som do pancadão que faz seu carro tremer todo. O cidadão do acostamento após olhar para você com cara de “e aí otaria?!” dá um arroto de felicidade e joga a latinha de cerveja que ele, mesmo ao volante bebia, no asfalto. Certamente ele estava à procura de uma lixeira, mas não a encontrando fez isso! Cada um oferece ao próximo o melhor de si!

Bem, 13 horas depois, você chega em casa que fica apenas a umas 2 quadras da praia; feliz e contente você reflete: “Nada melhor do que uma praia mo carnaval”…Será?!?

Bem, por hoje é isso minha gente! Apesar de ser apenas uma brincadeira, todos os fatos aqui descritos já foram vividos por mim! Então bora pensar um pouquinho mais onde acaba o seu limite e começa o do próximo! Educação é sempre bem-vinda não só na praia mas no dia a dia! E se educação não é o seu forte, use o bom senso e não faça com os outros àquilo que não gostaria que fizessem com você! Se você gostou do post, se inscreva no blog para ler em primeira mão tudo o que acontece aqui. Se tiver críticas, dúvidas ou sugestões, deixe seu comentário, vou adorar responder! Um beijo grande e uma ótima praia neste carnaval!