Comendo MUITO bem em Cusco

Olha quem está de volta para contar sobre a gastronomia peruana, ou melhor: cusqueña! Pois é exatamente isso que vim fazer aqui hoje, contar um pouquinho sobre os lugares mais bacanas onde comemos em nossa visita à Cusco. É claro que esse post reflete a minha humilde opinião, mas achei que estes lugares mereciam ser mencionados aqui. Quanto à vocês, fiquem à vontade em experimentar o restaurante que melhor se adapte à sua preferência; só posso garantir uma coisa: come-se MUITO BEM em Cusco! Venha conferir…

O primeiro restaurante que visitamos assim que chagamos em Cusco, foi o já conhecido e muito comentado “Cicciolina“, que fica na Calle Triunfo, uma ruazinha bem estreita e pitoresca de Cusco e relativamente próxima à Plaza de Armas. O Cicciolina pode ser difícil de ser encontrado, já que fica no 2º andar de uma construção amuralhada com um pátio externo onde tem outras lojas e restaurantes, mas achando um muro branco e azul, é só entrar! Nós chegamos no Cicciolina sem reservas e na hora do almoço e até que foi fácil conseguir uma mesa. O restaurante tem um ambiente bacana, com paredes vermelhas, teto alto com troncos de madeira aparente e uma iluminação levemente quente (luz amarela). Há também um bar de tapas que fica logo na entrada e é bem interessante com uma decoração rústica-chic. Nós preferimos uma mesa no salão, que não era muito boa, ficava um pouco escondida; então se a ocasião for especial, peça uma mesa próxima à janela, porque a vista é melhor e a luz também.

Quanto ao serviço, achei razoável; podia ser mais simpático e rápido. Já a comida, me pareceu cara em comparação aos outros restaurantes de Lima (eu já escrevi um post sobre os restaurantes em Lima). Quando digo cara, entendam que a média de pratos era de $50,00 soles peruanos, o que sai um pouco mais caro que em real. Mas e a comida? Bem…é gostosa, mas sinceramente, não achei nada extraordinário, apenas gostosa. Pensei que fosse melhor já que o Cicciolina é muito recomendado em todos os blogs de viagem. Além disso, o que pesou mesmo foi a porção pequena, ou seja, é caro para a quantidade de comida. Eu pedi um filé mignon com papas e molho e estava saboroso, já o maridex também foi de carne, mas fiquei com pena dele porque a quantidade do prato para quem está com fome não é suficiente kkk. Como estávamos com fome depois do prato principal e dos cubiertos (tipo um couvert com pães variados, manteiga e azeite), decidimos pedir a sobremesa e estava saborosa também, mas nada que se compare ao creme brulée de bananas do restaurante Saqra, em Lima! Para mim, foi um almoço nota 7,5! Desculpem-me mas sou exigente! kkk

Se você estiver com o dimdim contadinho, não tem problema! Come-se bem em Cusco e até mais barato que no Brasil! Se estiver com fome mas totalmente sem grana, renda-se ao podrão cusqueño kkk! Ou seja, churrasquinho de rua super saboroso e com direito a batatinhas no espeto junto com a carne. Além de cheiroso, gostoso e farto (o espetinho é muito grande), custa apenas $5,00 soles peruanos. Eu provei porque o cheiro estava tão bom, que não resisti! Gostei muito, viu! Recomendo experimentar: fica em uma ruela (Calle Loreto esquina com a Calle Maruri) beeeeeem estreita na lateral da Igreja da Compañía de Jesús.

Ou, se você estiver na pindaíba mas ainda tiver condições de comer em um restaurante, vá onde os locais comem: restaurante Yola, na Avenida Pardo, paralela à Avenida Sol. Atenção: não é um restaurante turístico, então não espere luxo. A comida é bem saborosa, a porção é farta e para ser sincera, eu pedi 1/2 porção e fiquei bem satisfeita, pois dá para comer já que a 1/2 porção alimenta bem uma pessoa. Uma curiosidade interessante é que durante o meu almoço neste local, entrou um homem com um violão e começou a cantar a música do Roberto Carlos (que não sei o nome rsrsrs) “esse cara sou eu…”. Achei muito bizarro estar em Cusco e ainda ouvir Roberto Carlos em um restaurante local! Voltando ao restaurante, o preço é bem camarada: cerca de $15,00 soles por uma refeição. Eu fui de Lomo saltado e estava macio. Só não pedi sobremesa porque não achei nada que me agradasse ali. A comida é boa, mas vá sabendo que é um restaurante simples!

Caso queira provar um bom ceviche, eu super recomendo o Barrio Ceviche que fica bem na Plaza de Armas e tem uma vista bem bacana. O ambiente é muito agradável, o serviço muito simpático e solícito e faço um elogio ao cozinheiro Perez com quem conversamos no bar e nos explicou muito bem as diferenças das batatas e de algumas leguminosas de seu país. Uma simpatia só!

O pisco sour de lá é muito bom também e o bar é todo decorado com motivos marinhos, assim como o banheiro (que é uma fofura e cheio de conchas). O preço já é mais salgadinho, mas vale a pena! De “cubiertos” (couvert) eles servem chips de papas amarillas e milho assado; é diferente mas bem interessante. Quanto aos nossos pedidos, nós fomos de “causa de langostinos” de entrada e dividimos um ceviche clássico (que vem bem servido e dá para dividir se você não estiver com muita fome). Os dois estavam divinos! A entrada era bem diferente, mas muito saborosa e o ceviche muito refrescante e ao mesmo tempo picante na medida. Se estivesse com fome, comeria até mais, mas eu já tinha comido um espetinho muito saboroso…lembram? kkk

Se a fome for de fast food, por que não uma versão peruana? Pois saiba que tem sim e se chama Papacho’s! Esta é a “versão peruana” do Outback, já bem conhecido aqui no Brasil. O Papacho’s é bem famoso no Peru já que seu dono é ninguém menos que Gaston Acurió, um dos chefs peruanos mais conhecido mundialmente e talvez o que tenha apresentado a culinária peruana para o resto do globo com suas releituras cheias de vida e usando ingredientes locais. Mas voltando ao Papacho’s, aqui a ideia é comer hamburguer e não é qualquer hamburguer, é aquele hamburguer gourmet deliciosamente preparado e acompanhado de fritas servida com uma farta porção.

Claro que você também tem opções de pratos de comida, mas vá por mim…experimente os hamburguers! Nós fomos à noite e a casa fica no entorno da Plaza de Armas e tem uma vista bem bacana da janela. O público é mais de jovens já que tem happy hour, drinks diferentes e um ambiente meio pub. O serviço é bacana e a comida também, já os preços…mais salgadinho! Nós pedimos de entrada a “Tapitas papacheras” que me parecia uma bruscheta (eu amo bruschetas) com molho bem apimentado, sour cream, bacon, queijo e outras coisas que não consegui identificar mas que eram deliciosas! Já começamos bem e depois fomos de hamburguer. Eu pedi o “Miraflorina” que veio com queijo,bacon, tomate, alface, cebola crocante, picles e molho barbecue: delicioso! O maridex foi de “Papacha” com bacon, anéis de cebola, queijo roquefort, tomate e alface e segundo ele também muito saboroso! Todos eles vieram com fritas de acompanhamento e depois de toda esta comida nem sobrou espaço para a sobremesa! Mas eu voltaria todos os dias no Papacho’s feliz da vida! Na verdade eu gostei mais da entrada do que do hamburguer, uma vez que adoro bruschetas! Vale experimentar também os milk shakes de lá, pois são deliciosos. O que não pode é ficar de fora do Papacho’s! Vá e depois me diga o que achou!

Mas se a sua vibe for algo menos peruano e mais italiano, saiba que tudo pode acabar em pizza em Cusco! Sim…há muitas pizzarias no entorno da Plaza de Armas e nós decidimos nos aventurar em uma beeem local: a Chez Maggy Pizzerias! Decidimos mais pelo cheiro kkk! O cheiro estava tão bom que nos restou entrar e experimentar a pizza. Para os mais frescos, aqui não tem muita opção de bebidas, é refrigerante (coca-cola, inka-cola) ou água! Como eu não bebo refrigerante, me restou a água…sem gás! Porque aqui não tem água com gás e atenção: não espere encontrar gelo no copo, viu! Você terá que pedir e mesmo assim, não é todo lugar que tem gelo. Quanto ao ambiente, era bem simples, rústico mas aconchegante. O atendimento é informal. As mesas são compartilhadas e as pizzas são feitas na hora, bem na sua frente e assadas em forno a lenha. Os preços são interessantes, uma vez que pizza não é muito a cara de Cusco, mas as redondas são bem saborosas! Mas olha…vá com a mente aberta porque luxo você não encontra aqui! Sabor, sim!

E vocês? Já comeram em algum destes lugares em Cusco? Contem aqui nos comentários e deixe suas dúvidas, críticas ou sugestões. Aproveite e inscrevam-se no blog para ficar por dentro das dicas e das novidades e se você gostou deste post, deixe um like! Por hoje é só gente linda! Mas volto em breve com muito mais! Um beijo grande com sabor cusqueño e até a próxima…

 

Barrio Ceviche
Portal Harinas 181 | Plaza de ArmasCusco, Peru
+51 84 26633
Portal de Belen 115 Plaza de ArmasCusco 0801, Peru
+51 84 245158
Cicciolina
Calle Triunfo 393 | 2do PisoCusco, Peru
+51 84 239510
Yola Restaurant
Avenida Pardo 789Cusco, Peru
+51 84 223377
Chez Maggy Pizzerias
Calles 365Cusco 0054, Peru
+51 84 246316

Cusco é tudo de bom!

Bom dia gente linda!!!! E as dicas de viagem ao Peru ainda não acabaram! Hoje vim contar um pouquinho sobre minhas primeiras impressões e dicas básicas em Cusco, mas já adianto que Cusco é uma fofura nível master e talvez seja a cidade mais colorida e “pinterística” que eu já visitei. Quer saber sobre tudo? Então me segue que vou contar…

Para começar, nós chegamos à Cusco de avião vindo de Lima (já dei dicas de Lima em outro post) e fomos recepcionados no aeroporto pela equipe do Viagens Machu Picchu que nos levou até nosso hotel, o Anden Inca que fica na Calle Saphy e já fomos tomando o famoso chá de coca para a aclimatação já que Cusco fica MUITO acima do nível do mar.

Eu não gostei do chá de coca, achei-o muito amargo, mas como não passei muito mal, confesso que desisti do tal chazinho. Mas se você passar muito mal por causa do soroche (o mal de altitude) aconselho experimentar as bombinhas de oxigênio que são vendidas em quase todas as farmácias em Cusco ou até mesmo no seu hotel, além de se hidratar muito.

Cusco

Voltando ao Hotel…O Hotel é bem aconchegante, com detalhes bem legais na decoração do hall de entrada, mas já aviso: é cheio de escadas e isso pode ser um problema para quem está sofrendo do soroche. Outro ponto que deve ser levado em conta é que ele fica em uma rua de ladeira e fica um pouco afastado da praça principal (cerca de 2 quadras), e como você certamente vai cansar mais rápido por causa da altitude, subir 2 quadras pode ser sim uma questão a se levar em conta na hora de escolher o hotel.

O quarto era confortável, com aquecedor portátil, uma cama grande mas…com travesseiros desconfortáveis: ou muito altos e duros como pedra, ou muito baixos. Outro detalhe importante: não tem frigobar no quarto e me parece que isso é comum nos hotéis em Cusco. O hotel oferece café da manhã mas não espere muito dele porque pode decepcionar; mas como o hotel só serviria para dormir, até que levamos numa boa. Ou seja, se puder ficar em um lugar mais próximo da Plaza de armas e mais aconchegante, acho que será uma boa escolha!

O recomendável no primeiro dia de Cusco é que você descanse um pouco justamente por causa da altitude e foi exatamente isso que NÃO fizemos kkk. Fomos passear pela cidade e ficamos encantados com tudo! Cada cantinho mais pitoresco que o outro e as pessoas são muito simples e educadas.

As crianças brincando nas pracinhas, muitos cachorros nas ruas, muito artesanato, muitos turistas mas todos felizes e convivendo na maior paz. Nós precisamos fazer câmbio de moeda e fizemos na loja Super Cambio que fica localizada na Avenida Sol, a principal Avenida daquele centrinho. Atente-se que o câmbio em Lima é mais favorável que em Cusco, então prefira trocar seu dinheiro em Lima.

Cusco é tão interessante que flanar por suas ruelas e becos é um programa e tanto! É uma explosão de cores em cada canto e fica até difícil dizer qual o cantinho mais interessante da cidade. Nestas andança, aproveite para experimentar a gastronomia local (falarei mais em outro post), mas ande, porque seus olhos ficarão extasiados com tamanha beleza.  Dá para fazer muita coisa a pé em Cusco, mas os sítios arqueológicos já ficam mais distantes e não dão para ir a pé, ou seja, só de transporte feito por alguma empresa. Caso você esteja por sua conta existem muitas empresas que fazem estes passeios e você as encontra na Plaza de Armas e no seu entorno, é só escolher a de sua preferência. Se preferir, pode visitar os vários museus da cidade.

Se por acaso estiver procurando por internet wi-fi em Cusco saiba que até tem, mas não espere encontrá-la em todos os cantos ou estabelecimentos. Na dúvida, entre no Starbucks da Plaza principal e compre algo para poder ter a senha de acesso à internet wi-fi, ou…compre um chip de telefonia peruano para poder usar internet no país. O chip você encontra no mesmo local da casa de câmbio: na Avenida Sol, aliás você encontrará tudo nesta Avenida, mas em Lima,o valor do chip é mais barato. Lembre-se também que o chip de telefonia móvel só funcionará se o seu celular for desbloqueado.

Caso você decida fazer um passeio mais “nativo”, um lugar muito bacana para visitar ou mesmo ver como funciona o dia a dia dos locais, é visitar o Mercado São Pedro, que fica a uma curta caminhada de uns 20 minutos da Plaza de Armas. Neste Mercado você encontrará muitas opções de alimentação (que eu não me arrisquei a comer) bem em conta e verá como funciona a base da alimentação em Cusco com muitos milhos, frutas, inúmeros tipos de batatas, algumas um tanto curiosas; pães enormes que os viajantes levavam em suas viagens pelo país assim como poucos itens de artesanato e tecidos. Só tomem cuidado porque você não está na Disney então tenha cuidado com seus pertences e para àqueles que adoram tirar foto de tudo…muitos trabalhadores locais não gostam e reclamam muito, então evite problemas e seja discreto com as fotos.

Uma vez no Mercado, eu super recomendo comprar algumas frutas e provar sabores que não encontramos aqui no nosso país, eu provei a grenadilla e achei uma delícia. Para os amantes do café como eu, indico o café “Cholita” que seria o nosso “Pilão” no Peru pois é muito saboroso. Se a sua praia for a gastronomia aqui é uma parada obrigatória com muitos temperos e opções diferentes de chás, inclusive o chá de maca, muito conhecido no Peru. Só atentem-se para o tipo de embalagem que estes itens vem, pois não se pode entrar no Brasil com alguns produtos se a sua embalagem não for a vácuo. E lembrando sempre: você até pode comprar folhas de coca para mascar durante sua viagem, mas nem pense em trazer para o Brasil: são proibidas! Evite problemas com a polícia e a alfândega.

Em Cusco é tudo muito colorido, então já dá para imaginar o artesanato local…um deslumbre! Eu gosto muito de cores na decoração e fiquei apaixonada pelos tecidos, toalhas de mesa, capas de almofadas e afins, mas uma boa dica aqui é pechinchar! NUNCA compre na primeira loja que visitar e nunca aceite o primeiro preço. Eu sei que pode parecer falta de apreço pelo trabalho manual alheio mas é prática comum pechinchar então eles colocam o preço bem alto porque sabem que será negociado. Para quem gosta de artesanato, o local onde encontrei o melhor preço foi o Centro Artesanal,  um mercado de artesanato local localizado na Avenida Sol. Este mercado fica há uns 25 minutos de caminhada da Plaza de Armas e lá você encontra todo tipo de artesanato (roupas, sapatos, brincos, bibelôs, artigos decorativos para casa, quadros, espelhos e itens de pele de animais) reunido em um só local. Mas a regra da pechincha continua a mesma aqui viu! Eu comprei capas de sofás e toalhas de mesa bem mais em conta do que nas lojinhas em torno da Plaza de Armas, então vale a caminhada!

E vocês, já conheciam Cusco? Contem aqui nos comentários o que acharam da cidade ou compartilhem suas dicas, é sempre bom trocar informações de viagens. Quer mais dicas ou ficou com dúvida? Pergunta que responderei o mais breve possível. Espero que tenham gostado deste post e que o mesmo tenha ajudado no seu planejamento de viagem. Se gostaram, deixem um like e não esqueçam de se inscrever no blog para ficar por dentro do meu universo. Um beijo cheio de boas energias e até o próximo post…