Moda americana: Rosie Assoulin

Já falei aqui no blog algumas vezes especificamente sobre algumas marcas da moda francesa, mas hoje contarei um pouquinho sobre uma estilista que gosto muito e faz parte da nova geração da moda americana: Rosie Assoulin, vocês a conhcem? Então vem comigo que conto tudinho…

Rosie Assoulin cresceu no Brooklyn, NY e a sua paixão com a moda começou desde cedo. Inicialmente dedicou-se a observar seu mentor, o joalheiro Roxanne Assoulin na Lee Angel a produzir suas peças e mais tarde, curiosamente o mesmo se transformaria em seu sogro. Mas ela não ficou apenas na observação, resolveu após a experiência na joalheria a de fato estudar Moda na FIT – fashion Institute Technology, o que acabou lhe abrindo as portas para trabalhar na Maison Oscar de La Renta em NY, onde Rosie de fato se encontrou depois de tanto aprender com De La Renta a fazer seus drapeados, sua modelagem e seu design inigualável.

rosie6
Resort 2014 – Primeira Coleção

Pouco tempo depois, Rosie decidiu agarrar a oportunidade e absorver mais conteúdo com nada menos que Albert Elbaz na Lanvin em Paris. Toda a criatividade de Elbaz acabou abrindo a veia criativa de Rosie, o que hoje podemos encontrar através das formas criativas de suas coleções e criações de moda. Toda essa criatividade e traços únicos, a levaram a abrir sua marca em 2013 e sua primeira coleção Resort em 2014.

rosie1
Resort 2018

Aliás, sua coleção début foi a Resort porque era uma forma da mesma celebrar a coragem de assim tê-la feito, já que Rosie decidiu fazer um mix de sportswear com trajes de noite combinando volumes na costura, o uso de tecidos luxuosos com a sensação de liberdade com looks que tinham uma cara meio “estou usando pijamas”.

rosie2
Resort 2018

Hoje Assoulin é apontada como um grande nome da nova geração de criadores da Moda americana por não ter medo em criar roupas com design dramático, formas fantástica e por vezes exageradas e ao mesmo tempo práticas e românticas. Toda essa criatividade e ousadia são refletidas em suas coleções com muito senso de humor onde vestem desde o traje normal do dia-a-dia feito com jeans até suas saias de baile com tecidos nada óbvios e cheios de detalhes e volume.

rosie3
Fall 2017

O surrealismo sempre se faz presente em suas coleções desde a utilização de tecidos nada óbvios e bem diferentes para o tipo de corte proposto até os sapatos com solados diferentes e vanguardistas. Cada peça sua é um universo à parte como por exemplo a famosa blusa onde olhando de perto tem-se a impressão de estar olhando para um caderno de adesivos infantil, o que tornou-se uma excelente metáfora para os mundos natural e artificial que acabam por colidirem-se.

Espero que vocês tenham gostado do post sobre esta grife super legal e se gostaram deixem um like/curtida e também aproveitem para se inscrever no blog. não deixem de comentar aqui no post sobre o tema ou se quiserem dar alguma dica de outras estilistas bacanas…estarei sempre muito interessada em ouvir todas as dicas e comentários. Um beijo enorme para vocês cheio de glamour e até o próximo post com mais novidades…

 

Moda francesa:Vanessa Bruno

 

vanessa9

Quem me acompanha sabe que gosto muito da moda francesa. Acredito que algumas grifes francesas conseguem fazer uma “Moda” sem afetação, baseada na qualidade de seus produtos, na beleza das tramas do tecido, nos detalhes, no conforto e conseguem mesmo com isso tudo trazer uma leveza e uma elegância ímpar, mesmo sendo simples! Adoro encontrar peças bem feitas, confortáveis e elegantes. É por isso que hoje vim contar um pouquinho da história da grife francesa Vanessa Bruno.

vanessa8
Vanessa Bruno, a estilista e fundadora da grife.

A grife Vanessa Bruno tem o nome de sua fundadora e estilista. Sua mãe era top model e dinamarquesa e seu pai foi o cofundador das grifes Cacharel e Emmanuel Kahn. Toda esta ligação com a moda desde cedo, acabou fazendo com que ela se tornasse modelo aos 15 anos de idade e alguns anos depois, em Montréal, no Canadá ela decidiu levar a Moda mais a sério e resolveu estudar para se tornar estilista. Em 1996, aos 24 anos ela lançou sua própria grife e em 1998 abriu sua primeira loja em Paris. E aprtir daí nunca mais parou de criar.

vanessa7Sua grife faz um enorme sucesso no mercado francês e em toda a Europa graças às suas criações elegantes e ultra-femininas, como seus tricôs espessos, suas calças com corte diferenciado,  os tons sóbrios e pastéis e pela bolsa tote com brilho que fez muito sucesso em Paris e permanece até hoje como um dos itens mais vendidos da grife. Hoje, a grife é sinônimo de luxo-francês mantendo o ar de naturalidade e conforto, uma elegância natural. Isso fez de Vanessa Bruno (estilista) a queridinha das celebridades francesas como Vanessa Paradis, Charlotte Gainsbourg, Élodie Bouchez e Charlotte Rampling.

O sucesso da grife foi tamanho que em 2011 a grife decidiu lançar seu próprio perfume chamado “L’Eau” (que em português quer dizer “A água”) em colaboração com a Biotherm. Mas qual seria o motivo do sucesso da grife? De acordo com a própria estilista, o sucesso é fruto de uma moda feminina feita por uma mulher para vestir outras mulheres de um jeito “chic-parisiense” com o qual todas as mulheres pudessem se sentir à vontade usando, por isso suas roupas tem detalhes graciosos como laços, tecidos finos como a seda, plissados discretos e corte desestruturado. Suas coleções sempre apresentam diferentes opções de vestidos, saias, calças, jaquetas, blusas e camisetas com um estilo urbano sem artifícios, mas elegante.

Toda esta proposta “chic-parisiense” à levou ao mercado Japonês, Australiano e Tailandês e o sucesso foi imediato por lá também. Hoje a estilista também cria para sua grife secundária a Athé que tem uma proposta mais acessível que a grife com o seu nome. O fenômeno Vanessa Bruno a tornou uma estilista reconhecida no cenário da Moda francesa representando uma nova geração de criadores com identidade própria e com um carisma incrível. Mas mesmo com toda esta fama, a grife prefere utilizar mulheres comuns e não celebridades em suas campanhas, pois acredita na força das mulheres do dia-a-dia.

Se você se animou com toda a história da grife e adorou as criações da Vanessa bruno, aconselho a visitar o site, mas já informo que pode ser chocante ao visualizar o preço, pois apesar de toda esta proposta elegante, confortável, chic…para os nossos bolsos é quase falência kkk! A qualidade é indiscutível, assumo, mas o preço é bem salgado! Então se mesmo assim você quiser uma peça da grife…espere as promoções porque só assim o preço começa a parecer mais simpático.

Bem meu povo lindo e chic, essa foi mais uma grife francesa que apresento à vocês. Espero que tenham gostado do post e se gostaram não esqueçam de dar um like/curtida. Aproveitem para se inscrever no blog e ficar por dentro de todas as novidades do meu mundo. Um bejo cheio de elgância brasileira para todos vocês e até o próximo post…

 

 

Moda francesa: Sandro

sandro12Oi gente linda! Olha eu aqui de novo para falar sobre mais uma marca francesa que eu gosto muito: a Sandro. Vocês já devem ter lido o post ou já conhecem a marca francesa Maje, né? Se ainda não conhecem é só ler o post que escrevi. Voltando…A Sandro também é uma marca francesa bem famosa e olha a coincidência: a Maje é irmã da Sandro, literalmente! Vou explicar…

Na moda francesa há uma rivalidade fraterna entre duas irmãs: Evelyne Chetrite, criadora da Sandro e Judith Milgron, fundadora da Maje. Hoje, falarei para vocês da Sandro, uma outra marca que eu ADORO e que só depois de pesquisar sobre a Sandro é que descobri essa rivalidade fraterna entre as duas grifes, que diga-se de passagem, são igualmente lindas!

Evelyne Chetrite, nasceu no Marrocos e passou sua adolescência no bairro de Sentier em Paris, que por acaso é um bairro de renome na área têxtil. Fez faculdade de Direito, mas abandonou seus estudos para se lançar em algo novo e do qual ela amava muito: a moda! Ela fez o caminho inverso, aos 22 anos investiu numa carreira criativa mas antes de se lançar neste universo criativo decidiu estudar economia e comércio para saber como funcionava toda esta área tão importante antes de montar seu próprio negócio: sua marca de roupas Sandro, que finalmente foi criada em 1984.

A primeira loja da Sandro foi aberta na rue Vieille-du-Temple em Paris em 2004. Seu público-alvo são mulheres sedutoras e refinadas e com uma pegada rock and roll, mas nada adolescente; mulheres na faixa dos 20-40 anos que amam a moda mas não são escravas de tendências. Por isso, suas peças são atemporais e seus tecidos são fluidos como a seda, o linho ou mesmo a lã (apesar de não ser fluido) mas com alguma bossa e o melhor é que seus preços são bem abordáveis.

Bem, para nós brasileiras, é caro, tendo em vista que nossa moeda é fraca frente ao euro, mas podemos nos arriscar a investir numa peça durante as liquidações francesas que sempre acontecem em janeiro e julho. É importante mencionar que a Sandro também faz roupas masculinas criadas pelo filho de Evelyne: Ilan Chetrite desde 2007 e o nome correto é Sandro Homme. Hoje a Sandro já tem mais de 1.118 pontos de vendas em vários países ao redor do mundo, mas infelizmente, a Sandro ainda não chegou ao Brasil. Alô Evelyne….faz favor de abrir logo uma loja aqui heim! kkk

Para Evelyne o segredo de seu sucesso foi acreditar em si mesma e em seus sonhos. Mas nem tudo são flores, a marca que era algo bem manual, foi adquirida em março de 2016  (sendo 51% mantida nas mãos de sua fundadora Evelyne Chetrite) pelo grupo chinês Shandong Ruyi por cerca de 1,3 milhões de euros. UAU! Engana-se quem pensa que a Sandro virou uma marca chinesa ou que ficou sem novidade; este ano mesmo (2017) Evelyne anunciou o lançamento da linha de óculos de sol da Sandro com colaboração da ótica Mondottica e a novidade já fez sucesso em paris.

Eu serei bem sincera com vocês, adoro a grife, mas é cara para o meu padrão, então…aproveitei a liquidação de julho (estava estudando no Marangoni de Paris) e comprei uma blusinha de renda liiiiiiiiinda de viver por apenas 47 euros! Só mesmo na liquidação para eu conseguir comprar uma blusa de renda da Sandro por este preço. Então fiquem de olho nestas liquidações porque valem a pena heim!

Espero que vocês tenham gostado da história da Sandro e aproveitem para conhecer a grife que é uma graça! Se você gostou deste post, ajuda eu aquiiiiiiii e dá uma curtida ou se inscreva no blog para ficar por dentro das minhas divagações. Não esqueça de deixar seu comentário, dúvida ou sugestão, vou gostar muito de interagir com você. Um beijo de luz com muita elegância…francesa! kkk

 

 

 

Moda francesa: Maje

 

Oi gente linda do meu Brasil varonil! A pergunta que não quer calar é a seguinte hoje: vocês conhecem a Maje? Não? Mon Dieu! A Maje é uma marca de prêt-à-porter (pronta para usar) francesa muito famosa na França e também conhecida ao redor do mundo. Apesar de vivermos em um mundo globalizado, entendo que nem todo mundo conhece AINDA a Maje ou já ouviu falar sobre; mas de todo modo hoje este post será dedicado somente à ela, que ocupa lugar cativo no meu seleto coraçãozinho.

Quando pensamos em Moda francesa algumas marcas ou maisons nos vêm à cabeça: Christian Dior, Chanel, Givenchy, Hermés entre outras, mas estas que citei são as Maisons de hâute-couture (alta costura) francesa e não é todo mundo que tem acesso a estas marcas, não é mesmo? Mas existem as marcas francesas de prêt-à-porter, que são marcas conhecidas, de qualidade, antenadas com a tendência de mercado e que estão bem longe de ser uma fast-fashion como Zara, H&M ou Forever 21.

Judith Milgron é a fundadora da Maje. Nascida no Marrocos, Judith e sua irmã Evelyne Chetrite passaram sua adolescência no início dos anos 90 no bairro do Sentier, um bairro não-turístico de Paris onde na época a atividade têxtil dolocal fazia um enorme sucesso. Aproveitando a fama do bairro, as irmãs decidiram investir em conhecimento nesta área têxtil e em comércio também antes de se lançar neste universo da Moda. Alguns anos depois, após ter trabalhado com sua irmã na marca da mesma (Sandro) Judith decidiu lançar sua própria marca e o nome MAJE vêm da mistura da iniciais das duas irmãs.

Após lançar um pequeno quiosque na loja de departamento francesa Printemps no 5º andar o sucesso foi inevitável. Nascia ali uma marca acessível e criativa voltada às jovens mulheres com pegada boho-chic. O segredo do sucesso da Maje naquela época foi lançar um look completo por 200 euros (algo difícil de se encontrar em Paris) e juntando ao look, rico em detalhes e bordados; uma vasta opção de bolsas, sapatos e bijoux para combinar e abrilhantar o visual. Suas peças em seda chinesa, os micropulls e as túnicas cheias de bordado definitivamente vieram para ficar. Em 2003 a primeira loja da Maje foi inaugurada na Rue du Four, em Paris. Em pouco tempo, a Maje expandiu-se para Kwait e Arábia Saudita e por toda a Europa. Hoje, já são mais de 1000 lojas espalhadas por diversos países, mas infelizmente, ainda não chegou ao Brasil.

Hoje as roupas da Maje já não são tãaaao acessíveis como antes, mas valem pela qualidade e preocupação com os detalhes nos bordados e aplicações. Eu sou suspeita para falar, pois adoro roupas com bordados delicados ou trabalhos manuais diferentes aplicados nas peças e como sabemos, tudo o que é feito à mão deve ser valorizado, pois é algo único, é uma arte e como arte, os preços refletem todo este esmero. Mas se você ficou tentada a conhecer a marca e/ou investir em alguma peça, aproveite a época de liquidação na França para se aventurar neste mundo. Posso te dizer que não vai se arrepender e possivelmente gastará MUITO menos do que fora da liquidação. As liquidações na França acontecem sempre no início do ano (janeiro) e no meio do ano (geralmente inicia-se em julho e termina no início de agosto). Foi exatamente neste período do ano em que eu estava estudando no Istituto Marangoni de Paris e arrematei um vestido Liiiiiiindo de viver da Maje com desconto de 75%! Certamente se o preço fosse cheio eu jamais teria condições de comprá-lo, mas com 75% de desconto…Agora, se você estiver por Paris e quiser saber onde encontrar a Maje outlet, anote aí na sua agenda: 4 Rue marseille, 75010 Paris (canal St Martin/Gare de L’Est, 10ème), aqui você vai encontrar as peças até mais atuais só que com descontos menores que nas liquidações de janeiro e julho.

Espero que você tenha gostado de conhecer, mesmo que de forma superficial, esta marca francesa que tanto aprecio. Acredito que a moda e a arte caminham juntas e ambas fazem parte do nosso dia-a-dia, pois contam, através do tempo a nossa história. Convido todos vocês a lerem mais sobre Moda e tenho certeza que vão se apaixonar pelo universo, que apesar de parecer fútil para todos, é um universo riquíssimo e banhado de história e conhecimento.

IMG_8965

Por hoje é só gente linda! Desejo um cheiro gostoso à todos e uma semana linda e produtiva! Lembrando sempre que para ler os posts fresquinhos é só se inscrever no blog e se você gostou deste post…dá uma curtida! Obrigada por poder dividir um pouco do meu Universo e tempo com vocês…Beijos mil!

IMG_8982

 

 

Shoppeando no RJ

Este mês mal começou e eu já aviso que as fast fashions (Renner, Zara, Forever 21, etc) estão de babar! Fui “caminhar” no shopping descompromissadamente e quase morri ao entrar na Zara; achei que tinha adentrado mundos celestiais tal foi o deslumbramento com algumas peças (sim, tenho tendência a dar uma dramatizada nas coisas kkk), posso dizer para vocês que…muitas peças chaves neste verão 2017 já estão bombando nas vitrines e araras e olha…algumas peças estão com preço bem honesto!

Para as pessoas que querem se jogar nas trends deste verão sugiro adquirir algumas peças, mas sempre mantendo a moderação. Antes de comprar, analise se você se sentirá confortável usando a peça em questão, observe a peça atentamente para ver se está em bom-estado, se vale o preço pedido (nem sempre vale, às vezes é qualidade é péssima e não vale o investimento), se faz parte do seu “estilo” de vestimenta, se vai te valorizar e se você pode realmente comprar, ou seja, se o item não vai estourar seu orçamento (Imagina comprar uma sandália de pompons caríssima que você achou linda na vitrina, comprou por impulso após parcelar em 12 vezes sem juros e que você acha que não faz muito o seu estilo e por isto só usará quando a “Lua entrar na casa de Saturno”?!?). Ninguém merece pagar caro em algo que no fundo você usará  raramente. Por isso, antes de sair comprando, temos que pensar se vale o investimento e nos perguntar: eu preciso disso? eu vou usar isso? Porque assim, se as respostas forem afirmativas, sabemos que não agimos por impulso.

Mas se você realmente pretende entrar na vibe de verão, sugiro começar pelos acessórios. Eles estão lindos! Muitos brincos de acrílico, inspiração geométrica, alguns pompons para deixar tudo mais divertido (só cuidado para usar apenas um detalhe com pompom porque senão você vai parecer o Patati Patatá), palha, crochê, macramé, sapatos com alguma “bossa”, sandálias flatforms, tênis com brilho, patches nas bolsas, enfim..se joga!

Separei aqui algumas peças que acho que valem ficar de olho pois certamente já são/serão sucesso garantido! Vamos começar pelos pompons? Os pompons começaram com Karl  Lagerfeld com o seu Karlito para a Fendi algumas estações atras, mas a moda pegou e dura até hoje. Para o verão parece que permanecerá firme e forte e vou confessar…Adorei! Acho que fica um colorido legal e dá um ar divertido ao look.

Eu já me joguei nesta trend. Garanti minha sandália fofa e divertida da…Zara Kids! Sim, eu uso Zara Kids já que meus pézinhos são de princesa (calço 34) algumas sandálias da Zara Kids cabem em mim e ficam MARA! A sandália de pompom de couro custa R$279,00, já a bolsa azul (também tem na cor vermelha) sai a R$239,00 e tem alça de metal dourada. A sandália da Zara Kids com pompons coloridos custa R$189,00 e foi a minha escolha nesta trend.

Estas bijoux lindas de viver encontrei na Renner e realmente elas dão uma levantada em qualquer visual. Mas novamente friso que: bom senso no uso do pompom é sempre bom, já que brinco de pompom, colar e pulseira de pompom com bolas e sandália de pompom usados ao mesmo tempo, apesar de serem tendência ficarão carregados demais, então opte por apenas um detalhe e seja feliz! Os acessórios variavam de R$ 39,00 (colar longo com pompom), R$59,00 (pulseira) a R$79,00 (maxi colar de pompons).

Já falei que o lurex veio com tudo? Pois é…você os encontra nas mais variadas interpretações: de moletons de lurex a vestidos de lurex e confesso: apesar de achar meio anos 80, até que algumas peças ficam muito legais. Ainda não entrei de cabeça nesta trend.

Este vestido de lurex mostarda é um bapho! A foto não conseguiu captar a beleza do vestido, mas por ser de lurex e marcar tudo, o corpo tem de estar lindo senão revela tudo aquilo que você quer esconder. A saia não é bem lurex, na verdade ela é de purpurina bem Madonna em Like a Virgin, mas já adianto que cai purpurina feito uma praga! Mas eu fiquei apaixonada por ela! O moletom é estiloso apesar de não parecer na foto, mas claro, não esquenta nada! O vestido sai a R$189,00, já a saia maravilinda a R$159,00 e o moletom, absurdos R$249,00. Tudo da Zara.

Os tênis já estão bombando faz tempo, né?!? Mas a vibe do momento é ter um detalhe diferente que salte aos olhos. Pode ser um brilho, um bordado, uma renda, adesivos (patches), enfim…tem que se destacar!

Neste meu passeio pelo shopping fiquei vidrada em alguns modelos. Este dourado da Zara já garanti para mim. Ele é confortável demais e deixa o look super moderno. O prateado é quase espelhado e faz a maior diferença no pé, fica muito legal. Parece ser super confortável também. Este jeans com imitação de patches está muito divertido e só não comprei um para mim porque não tinha um par 34 (difícil ter o pé pequeno, muita sofrência heim), mas ele é muito lindo!!!! Se alguém encontrar um par 34 por aí me avisem urgentemente! Precisokkk! O modelo dourado da Zara sai a R$169,00, já na Renner o prateado custa R$139,00 e o modelo jeans da Zara sai a suados R$199,00.

Vocês conhecem a blogueira e milionário Chiara Ferragni? Não? Pois bem, trata-se de uma blogueira italiana que iniciou seu blog em 2009 em Milão e conseguiu fazer dele um negócio de 8 milhões de dólares anuais, empregando até 14 pessoas e se converteu na única blogueira a aparecer na lista das 30 pessoas criativas menores de 30 anos da revista Forbes. E além disso, Chiara tem uma linha de sapatos há dois anos onde o maior sucesso são estes slip on glitterizados da foto acima. Mas por quê estou falando disso? Simples: quem não tem  Chiara, caça com a Renner! Enquanto o modelo original com glitter custa a bagatela de mais de R$1600 reais, na Renner você consegue um modelo mais simples, com um “Chiara feelings” por módicos R$159,00. É ou não é uma boa? Eu curti!

A tendência do ombro a ombro veio para ficar neste verão e realmente fica com um ar de frescor. Outra tendência forte já a algumas estações são as flatforms: sandálias/oxfords com o salto de borracha bem aparente e reto (flat), quase uma plataforma. Na foto acima as três sandálias (prata, preta e nude) são da Sapatella e uma ótima alternativa para quem quer estar na moda sem gastar muito já que custam apenas R$59,90 cada; ao lado a sandália flatform com o salto mais alto também é da Sapatella e custa R$89,90; já a fofíssima sandália de abacaxis é da Renner e sai por R$ 169,00 (muito linda esta sandália), o oxford flatform prateado é da Zara, mas por R$199,00 ele pode ser todo seu!

flatform

Quem iniciou toda essa febre das flatforms foi a querida estilista Stella Maccartney com seu lindo e desejado oxford Elyse (1) de couro com solado de borracha e madeira (que aqui no Brasil sai por míseros R$4.250,00 – pausa para enfartar com o preço); a partir daí todas as vitrines tinham o mesmo sapato, cada uma com sua interpretação do oxford de Mrs. Maccartney. O modelo da Schultz (2) que lembra bastante o da estilista inglesa custa R$480,00; já a Arezzo fez o seu modelo jeans com palha no solado e por R$359,00 ele pode ser seu; a Zara não ficou de fora na onda das flatforms e nesta sandália MARAVILHOSA (4) ela se superou e sai por R$299,00 (infelizmente não a encontrei no tamanho 34 o que me deixa na sofrência sem fim kkk) .

Outra trend que eu particularmente achei bem interessante são as ballerines misturadas com ar moderno/punk, enfim, com outra roupagem. As ballerines nada mais são que sapatilhas de balé usadas no dia-a-dia mas com uma bossa. A Miu Miu trouxe essa ideia para os desfiles, fez o maior sucesso lá fora (estão esgotadas na gringa) e também aqui no Brasil (apesar de custarem “apenas” R$4.215,00); desde então as versões “genéricas” começaram a pipocar por aí. A Zara não perdeu tempo e fez logo a sua. A ballerine simples da Zara sai por R$199,00 e a moderninha da foto ainda não chegou aqui, mas na Zara gringa ela custa U$$ 69,00 (dólares). Nem preciso dizer que aguardo ansiosamente este modelo de couro chegar no Brasil para agarrar o meu né kkk?!?

Já falei que as bijoux da Renner estão de babar né? Se ainda não falei, estou falando! E o melhor de tudo…estão com preços bem bacanas. Eu achei os brincos com inspiração geométrica muito bonitos e bem elegantes e a shocker bronze com fios pendurados que balançam conforme o caminhar me ganharam em cheio! Os brincos com acrílico e madeira estão muito DIVA no melhor estilo: “Oi eu sou rica e passo o verão em Saint Tropez”; mas se você ainda não passa o verão em Saint Tropez (meu caso! kkk), pode adquirir estes brincos a partir de R$32,90 e o colar/shocker por R$45,90. Um arraso!!!

Bem gente linda, por hoje é só, mas agente se encontra nos próximos posts! Ah…se você gostou deste post, quer dar alguma dica ou sugestão, ou até mesmo fazer uma crítica, não deixe de comentar. Vou gostar muito de falar com você! Aproveite e inscreva seu email no blog para ler os posts em primeira mão. Bye bye e muitas compras…

 

Veste Rio 2016

img_3577

Gente, hoje resolvi falar da minha experiência no Veste Rio deste ano. Para quem não sabe, o Veste Rio é um evento dedicado à Moda, que começou dia 19/10 e vai até o dia 22/10 na Marina da Glória, com palestras, oficinas, outlet, espaço gastronômico e feira de negócios voltado para compradores e lojistas. Vale ressaltar que é uma realização da Vogue e do Caderno Ela que conta com o apoio e patrocínio de diversas empresas. Para quem se interessa por Moda é sem dúvida alguma, um evento muito interessante. A entrada é gratuita e além de poder conhecer todo o espaço, comer em alguns dos vários food-trucks que estão no evento e fazer compras no outlet, você também pode curtir os shows que acontecem sempre às 21h. É ou não é imperdível?

O outlet – que conta com a presença de 41 marcas, como Farm, Ateen, Mara Mac, Lenny Niemeyer, Cecilia Prado entre outras, é legal mas pode melhorar. Alguns stands realmente valem a pena, já em outros não se encontram muita peças interessante e como é outlet, é sempre bom lembrar que algumas peças podem apresentar defeitos, então antes de pagar, observem bem se a mesma está em perfeito estado.

Mas vou confessar que o que mais me chamou atenção neste evento, foram as palestras! As palestras são ministradas por grandes nomes da Moda brasileira e são pagas; você tanto pode adquirir o ingresso pelo site ingresso certo, como também pode comprar lá mesmo. Eu fui a duas palestras e gostei muito! Os temas das palestras são bem diversificados e acredito que interessem não somente aos amantes do universo da Moda, como também ao público em geral. Ontem, dia 20/10, assisti a palestra “Celebrity x influencer: como o negócio funciona e o que as grifes ganham com atrizes e influencers endossando seus produtos”, com mediação de Lilian Pacce e Silvia Rogar e a participação de Alice Ferraz (FHits), Julia Perez (Iorane), Gian Barbera (iFruit), Vander Martins (Skazi), Juana Ferreira (Magrella), Anderson Baumgart e Piny Montoro. Além da palestra ter sido muito esclarecedora e atual, já que reforçou mais uma vez a importância das redes sociais e desta nova mídia, a Natura ofereceu um mimo (iluminador marmorizado muito bonito) a todos os participantes da mesma. E para fechar com chave de ouro, teve o lançamento do livro “Bikini made in Brazil” de Lilian Pacce, do qual já garanti meu exemplar devidamente autografado!

Hoje, o tema da palestra foi: “O que fazer para trabalhar na Vogue?” e contou com a presença de Daniela Falcão (diretora editorial das Edições Globo Condé Nast), Silvia Rogar (editora-chefe da Vogue) e Barbara Migliori (diretora de Moda da Vogue); esclarecendo tudo o que é preciso ter para trabalhar na Vogue e como funciona a dinâmica das semanas de Moda e todo o universo da Moda; nem preciso dizer que ADOREI, né?!?

img_3585

Então gente, não percam tempo, visitem a Veste Rio. Aproveitem para fazer umas comprinhas e curtir a vista maravilhosa da Marina da Glória. E se for para te convencer de vez a ir, amanhã tem palestras imperdíveis gratuitas e show da cantora Tiê. Aproveitem logo porque ela acaba amanhã!

 

Você acredita nos seus sonhos?

Hello gente linda! Quem me conhece sabe que eu tenho todos os sonhos do mundo em mim, afinal, parafraseando minha “mentora” de infância, Xuxa Meneguel, …”sonhos sempre vêm pra quem sonhar; tudo o que eu quiser, o Cara lá de cima vai me dar…”. Mas o fato é que eu tenho tantos sonhos, que às vezes me vejo mais sonhando do que acordada (olha o drama, gente rs)! E um desses sonhos foi estudar Moda no Istituto Marangoni, vocês conhecem?!? Vem comigo…IMG_0364.JPG

O Istituto Marangoni, fundado por Giulio Marangoni em 1935 é uma das principais instituições de ensino de Moda e Design no mundo com sedes em Milão, Paris, Londres, Florença e Xangai. O Istituto Marangoni oferece vários cursos na área de moda, design de interiores, design gráfico, entre outros e com duração diferenciada para cada objetivo.

Para quem não sabe, sou formada em Moda e viver de Moda no Brasil, não é uma tarefa fácil! Quando terminei a faculdade, meu sonho era estudar fora do país em uma escola de renome onde pudesse aperfeiçoar o que já havia aprendido; porém a vida vai te levando por caminhos muitas vezes, diferentes daquilo que você sempre sonhou. Na época, julgava ser impossível realizar este sonho, acontece que…

“Os sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente.” – Chico Xavier

Eu nunca deixei de acreditar e de sonhar! E eis que um dia, a vida te dá a recompensa. No final de 2015, fui até o escritório da Luiza Bomeny, bater um papo sobre os cursos do Istituto Marangoni (para quem não sabe, a Luiza representa o Istituto Marangoni há mais de 10 anos aqui no Brasil e não há ninguém melhor para te explicar sobre os cursos do que ela e toda a sua equipe) e fiquei simplesmente MARAVILHADA. Meu coração voltou a bater, saí do coma e encontrei a felicidade (pausa para rir do meu drama rs)! E partir desta conversa, pude ver que sim, era completamente possível estudar no Marangoni.

Claro que como toda escola de nível Internacional, há um preço! Mas sinceramente, eu encaro o valor como um investimento e não há nada melhor do que investir em você mesma, porque conhecimento é para a vida toda! Vale cada centavo!

Após a conversa com a Luiza, decidi fazer o curso de férias de Fashion Image & Styling, que tem duração de 3 semanas e desde então contei com todo o apoio da equipe dela sanando minhas inúmeras dúvidas, ajudando a escolher melhor a cidade, criando grupos através do whatsapp com as outras meninas que também fariam curso neste mesmo período, em reuniões pelo skype, enfim…foram realmente muito atenciosas comigo! E foi assim, que eu finalmente começava a dar o primeiro passo para a realização de um grande sonho.