Divagando neste Carnaval

img_4647

Fala a verdade, Carnaval com sol combina com praia não é mesmo? Mas assim como você, outras zilhões de pessoas também pensam o mesmo e com isso a praia fica como? LOTADA! Mas praia lotada não é para qualquer um, tem que ser MUITO paciente ou estar tratando sua evolução espiritual porque…No momento que a praia lota, a educação parece desaparecer!

Você já acordou cedo para curtir a praia tranquilamente, escolheu seu local milimetricamente pensando no seu conforto e sossego e 2 horas depois foi acordado por uma bolada na cara por seres humanos felizes e contentes que decidiram jogar bola exatamente do lado da sua barraca?  Pois bem…como eu disse, a praia é pública, mas será que não teria um local melhor para jogar bola (seja, vôlei, altinho ou futebol) sem ser na praia lotada? Porque é óbvio que a bola VAI machucar alguém!  Mas aí você respira fundo, conta até 3000 e tenta relaxar novamente.

Melhor até dar um mergulho para o mar levar as energias ruins geradas dentro de você por causa disso tudo, mas no caminho para o seu mergulho, atletas olímpicos de frescobol que decidiram treinar na beira da água, sequer pararam o jogo para você passar, até porque eles são atletas olímpicos! Porquê parariam esta partida que vale medalha de ouro no quesito “COM LICENÇA” para que um banhista pudesse adentrar o mar? Mude você sua rota! Ora bolas!

Você pensa “não vou me estressar com isso” e segue seu caminho em direção ao mar para relaxar. No primeiro mergulho que você dá na água, uma enorme prancha de stand up paddle acerta sua cabeça! Pronto! Na certa foi um acidente e o cidadão sob a prancha pedirá desculpas não é mesmo? Bem…quem espera sempre cansa! Alguns seres humanos desprovidos de boa educação e bom senso simplesmente desconhecem a existência da palavra “Desculpa” do dicionário. Fazer o que?!?

img_4646

Você decide mais uma vez relaxar e e eis que…um grupo de  pessoas super educadas colocam a barraca praticamente DENTRO da sua sombra e para testar de vez sua evolução…ligam o rádio em músicas cheias de palavrões e duplo sentido nas alturas. Fone de ouvido? Por quê tê-los? É sempre melhor obrigar a praia inteira a ouvir a mesma música que você! Eu particularmente ADORO ser obrigada a ouvir “proibidões” praianos para relaxar! Mas numa tentativa de “deixa pra lá, focarei em outra coisa” você respira fundo e tenta relaxar afinal, você saiu da sua casa cedo para relaxar!

Tentando curtir o sol mais uma vez você cochila com o vento no rosto e repentinamente é acordada por uma tempestade de areia na cara!!!! É uma delícia ser acordada por chuva de areia da cidadã da barraca ao lado que decide limpar a canga dela sacudindo a areia contida na mesma em todos a volta. É uma sensação de esfoliação facial maravilhosa!

Mas…mantendo a ideia de relaxar, você decide cochilar para esquecer os problemas que não são seus, mas o cochilo dura apenas alguns segundos; até ser lambida na cara pelo cachorro de alguém que mesmo sendo alfabetizado e completamente capaz de ler a placa na entrada da praia que dizia: “PROIBIDO ANIMAIS”, fingiu não entender e sambou na cara da sociedade! Não somente o cachorro lindinho te lambeu como desfilou na Fashion Week da sua canga!!!! Adoro!

Entao, invadida por um sentimento pleno de…resiliência, você decide recolher suas coisas e partir para sua humilde residência porque….já deu por hoje! Você cata todo o seu lixinho e coloca tudo no saquinho como uma boa cidadã deve fazer, mas pelo caminho se depara com zilhões de banhistas incapacitados de recolher seu próprio lixo…você muito consciente resolve recolher o lixo alheio porque praia não combina com sujeira e a natureza não tem culpa da falta de consciência das outras pessoas. Chega no carro com um contêiner de lixo recolhido (mas a orla toda tem lixeiras), os deposita ali e tenta sair, mas algum ser humano evoluído estacionou exatamente na frente do carro e literalmente te “prendeu” ali! Aí como adoro praia!

Já respirando cachorrinho você entoa um mantra para não ligar para toda esta situação e aproveitar o ventinho, decide sentar em um quiosque e tomar uma água de coco aproveitando a vista. Sua água de  coco? Estava quente como o versão do Rio de Janeiro, mas está valendo, afinal de contas…nada melhor do que uma água de coco na beira da praia…

Algumas horas depois você consegue retirar o seu carro da vaga e partir, mas um engarrafamento aabsurdo te recebe de braços abertos. Você liga o radio numa música bem calma e continua sua direção respeitando as placas de sinalização, mas é fechada por motoristas vindo pelo acostamento ao som do pancadão que faz seu carro tremer todo. O cidadão do acostamento após olhar para você com cara de “e aí otaria?!” dá um arroto de felicidade e joga a latinha de cerveja que ele, mesmo ao volante bebia, no asfalto. Certamente ele estava à procura de uma lixeira, mas não a encontrando fez isso! Cada um oferece ao próximo o melhor de si!

Bem, 13 horas depois, você chega em casa que fica apenas a umas 2 quadras da praia; feliz e contente você reflete: “Nada melhor do que uma praia mo carnaval”…Será?!?

Bem, por hoje é isso minha gente! Apesar de ser apenas uma brincadeira, todos os fatos aqui descritos já foram vividos por mim! Então bora pensar um pouquinho mais onde acaba o seu limite e começa o do próximo! Educação é sempre bem-vinda não só na praia mas no dia a dia! E se educação não é o seu forte, use o bom senso e não faça com os outros àquilo que não gostaria que fizessem com você! Se você gostou do post, se inscreva no blog para ler em primeira mão tudo o que acontece aqui. Se tiver críticas, dúvidas ou sugestões, deixe seu comentário, vou adorar responder! Um beijo grande e uma ótima praia neste carnaval!